A volta do fanzine Gibilândia, de Roberto Guedes

Por Marcelo Naranjo
Data: 7 março, 2019

A história do Gibilândia não é recente. Começou em junho de 2001, como um fanzine teórico sobre quadrinhos, escrito e editado por Roberto Guedes, com extensos dossiês sobre temas de grande interesse dos fãs. Na ocasião, foram publicadas três edições. Em abril de 2010, Guedes criou um grupo virtual de quadrinhos por e-mail, tomando emprestado a nomenclatura do zine. Essa turma é formada por colecionadores, artistas, roteiristas, jornalistas e, antes de tudo, por amigos apaixonados por quadrinhos, livros, filmes e seriados de TV.

Desde o princípio, se manifestou o desejo coletivo de produzir um fanzine oficial do grupo. Nada mais que uma brincadeira interna sem nenhuma pretensão comercial; repleta de artigos, charges, desenhos, reprodução de HQs raras e também de autoria de seus membros. Embora a maioria não tivesse tempo disponível para se dedicar ao projeto, o nascimento do novo Gibilândia (formato 15 x 21 cm, 36 páginas) foi algo inevitável. Confira o conteúdo:

Nasce o Ciborgue – Com arte de Neal Adams. Apareceu originalmente no magazine The Six Million Dollar Man 1 (julho de 1976), da Charlton Comics. Quando a Bloch Editores lançou a revista do Homem Biônico no Brasil, deixou essa HQ de fora.

A Marca dos Mandroides – Protagonizada pelo primeiro Águia Estelar da Marvel (não confundir com o outro dos Guardiões da Galáxia), criado pelo lendário Roy Thomas. Tal HQ nunca foi oficialmente publicada.

– Entrevista com Bill Mantlo, um dos mais queridos roteiristas da Era de Bronze (infelizmente afastado desde 1992, quando sofreu um acidente que o deixou impossibilitado de trabalhar).

O Homem de Pedra –HQ da dupla Roberto Guedes/Marcelo Borba, que era para ter saído numa revista de terror em 1999, mas acabou arquivada. Segue a linha das HQs da EC Comics, com uma pitada de Além da Imaginação.

Conquista – Publicada originalmente em 1984, no fanzine Comics Feature, com roteiro e arte de Mike Zeck.

Os Homens Maus – Nada menos que a primeira HQ que Stan Lee e Steve Ditko produziram juntos, para 2-Gun Western 4 (maio de 1956).

A Noite Vai Ter Lua Cheia – Uma história que mistura faroeste e terror, especialmente feita para o zine pelo trio Sandro Marcelo/Helder Costa/Mario Latino.

O zine ainda traz artigos, pinup e uma capa de Earl Norem. Interessados podem entrar em contato no e-mail guedesbook@gmail.com ou no blog do autor – a tiragem é baixa e constam poucos exemplares disponíveis.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Marquito Maia

    Interessante o material, mas faltou informar o preço…

  • ARQUEIRO VESGO

    Parece bacana.