100 BALAS # 34

Por Luciano Guerson André
Data: 31 outubro, 2005


Título: 100 BALAS # 34 (Opera
Graphica
) – Revista mensal

Autores: Brian Azzarello (roteiro) e Eduardo Risso (desenhos).

Preço: R$ 7,90

Número de páginas: 32

Data de lançamento: Janeiro de 2005

Sinopse: Milo Garret e Meggan Dietrich se encontram no apartamento
de Moe Tannebaum. Infelizmente, o pequeno ladrão não está em condições
de fornecer as repostas que o detetive procura, pois alguém chegou primeiro
e cuidou para que ele se calasse de forma definitiva.

Garret ouve a versão de Meggan Dietrich sobre os fatos que levaram aos
assassinatos de Karl Reynolds e de Tannebaum. Ele resolve ajudá-la a se
livrar do seu perseguidor.

Considerando que este se trata do implacável Lono, Milo pode ter entrado
numa encrenca grande demais para se safar inteiro. Em breve, os dois estarão
novamente cara a cara.

Positivo/Negativo: O arco O Cara de Múmia chega à quarta
parte em um crescente de tensão e suspense. Azzarello vai demarcando aos
poucos sua trama, manipulando sutilmente as expectativas do leitor e deixando-o
ansioso pelo desfecho, que virá no número 36.

O destaque desta edição, sem dúvida, é a participação do sanguinário Lono,
numa seqüência antológica em que a dupla Azzarello e Risso mostra seu
perfeito entrosamento. Na cena em questão os autores prescindem do uso
de palavras para demonstrar a natureza cruel do personagem.

Lono, aliás, habitualmente rouba todas as cenas em que aparece. Talvez
porque em uma trama marcada pelos tipos ambíguos e inclassificáveis, o
grandalhão não deixa margens de dúvida sobre o que é: um canalha sádico
e brutal. Em suma, alguém que todos amam odiar.

Fica patente mais uma vez a habilidade de Azzarello tanto em criar tipos
marcantes, quanto em trabalhar enredos a longo prazo. Afinal, em aparições
anteriores o personagem e sua índole selvagem já tinham sido apresentados,
como pode ser conferido especialmente na edição 19.

Portanto, quando é revelado que ele está envolvido na trama atual o leitor
entende e se identifica imediatamente com a apreensão de Meggan Dietrich.
Isto acentua ainda mais o clima opressivo da história.

São artifícios narrativos como esse que fazem com que 100 Balas
seja um dos melhores títulos publicados na atualidade.

Completando a edição, uma entrevista com o desenhista brasileiro Mozart
Couto.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.