A dama do Martinelli

Por Ronaldo Barata
Data: 10 julho, 2013

A Dama do MartinelliEditora: Devir Livraria – Edição especial

Autores: Marcela Godoy (roteiro) e Jefferson Costa (arte).

Preço: R$ 57,00

Número de páginas: 152

Data de lançamento: Dezembro de 2012

Sinopse

Perseguida pela ditadura militar no Brasil da década de 1970, uma família acaba indo morar no edifício Martinelli, no centro da cidade de São Paulo.

Lá, seus integrantes descobrirão que as paredes do famoso edifício paulistano escondem muito mais do que perseguidos políticos…

Positivo/Negativo

Claramente (e declaradamente) inspirada nas obras de Edgar Alan Poe, A Dama do Martinelli é uma história de fantasmas. E das boas!

A narrativa conta a saga de uma jovem que tem sua vida interrompida justamente no local onde o edifício Martinelli está sendo construído e seus restos mortais acabam sendo enterrados pelo material de construção.

Correndo em duas linhas de tempo diferentes, a obra mostra os eventos sinistros que cercavam a família aristocrata que viveu no prédio nos anos de 1930 e os novos fenômenos que cercam seus moradores mais recentes, já na década de 1970.

O texto é bem escrito e transmite um clima de apreensão e terror. São 152 páginas que conseguem, de fato, prender a atenção do leitor e instigá-lo a querer mais.

A arte é um caso à parte. A HQ traz em seus desenhos um clima de tensão e medo, mesmo tendo um traço cartum, normalmente associado (equivocadamente, diga-se de passagem) a materiais infantis.

Isso sem contar a ambientação temporal vista quando há mudança de décadas – cada período de tempo tem uma caracterização própria. E como se não bastasse, ainda há o “fantasma” que percorre todo o álbum – fique de olho nos cenários!

Apesar de algumas cenas serem carregadas demais em sombras e texturas, comprometendo parcialmente a sua compreensão, a narrativa funciona de maneira excepcional (este é um dos pontos fortes da HQ), levando a uma fluidez de leitura que não se vê todo dia.

O álbum ainda traz um punhado de extras que explicam o projeto e mostram como o trabalho foi desenvolvido e como funcionou a parceria entre roteirista e desenhista.

Um material digno para os fãs do gênero.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.