After the Golden Age

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 23 março, 2012

After the Golden AgeEditora: Tor Books – Romance

Autor: Carrie Vaughn.

Preço: US$ 24,99

Número de páginas: 304

Data de lançamento: Abril de 2011

Sinopse

Celia West é a filha dos dois maiores super-heróis do planeta, mas não possui poderes e vive sendo sequestrada.

Quando o vilão Destructor vai a julgamento, Celia é a única que pode desvendar uma terrível conspiração e salvar o mundo, enquanto busca definir sua própria identidade.

Positivo/Negativo

Para muitas pessoas, a ideia de um romance literário com personagens originais no gênero super-heróis ainda pode causar estranheza. Apesar do sucesso desses justiceiros fantasiados em todos os meios de comunicação, livros sem ilustrações simplesmente não parecem o ambiente mais propício para aventuras de seres superpoderosos.

Essa percepção não se justifica, claro, haja vista que muitos quadrinhos têm antecedentes conhecidos na literatura pulp do início do Século 20, e não distam muito dos conceitos de ficção científica e fantasia que consagraram nomes como Isaac Asimov e William Gibson.

After the Golden Age, da escritora best-seller Carrie Vaughn, é um bom exemplo de romance de super-heróis que transpõe o melhor dos quadrinhos para a literatura, pois investe pesado no aspecto psicológico da protagonista Celia West e faz mais que apenas narrar confrontos com supervilões.

Filha do Capitão Alympus com a flamejante Spark, que integram a superequipe The Olympiad, Celia West não tem poderes, trabalha como perita contadora e se ressente da origem heroica. E o pior: vive sendo sequestrada por todos os criminosos e aspirantes a conquistadores globais de Commerce City, apenas para ser resgatada por seus pais virtuosos.

Relações familiares são um tema constante dos quadrinhos de super-heróis, marcando presença em títulos como Quarteto Fantástico e nas motivações de Batman e Homem-Aranha. After the Golden Age leva a questão das dificuldades no relacionamento entre pais e filhos a dimensões inusitadas, surpreendendo pelo tom reverente e o ritmo contagiante da narrativa.

Mais que uma história fantástica, há aqui uma jornada de autoconhecimento numa realidade em que as pessoas simplesmente têm habilidades especiais e correm fantasiadas pelas ruas em busca de criminosos.

A autora Carrie Vaughn parece conhecer bem de super-heróis, mas entende ainda mais de relações humanas. Ela investe mais na interação de Celia com os pais, em interesses amorosos e até no vilão Destructor do que em confrontos físicos – e isso é um ponto positivo do romance.

A heroína improvável conquista logo a simpatia do leitor, seja pelo modo despojado como encara os próprios sequestros, seja devido a sua determinação em ter vida própria, independentemente da fama e da influência dos pais.

Os heróis são figuras arquetípicas: o casal de protetores da Terra, o telepata conflituoso, o vigilante mascarado sem poderes e assim por diante. Mas todos assumem papeis diversificados quando Célia começa a desvendar uma conspiração sórdida, que envolve sua própria família, a origem dos superpoderes no mundo e planos de subjugar a espécie humana.

A exemplo da série em quadrinhos Astro City, criada por Kurt Busiek, e das produções cinematográficas Os Incríveis e Superescola de Heróis, After the Golden Age explora o melhor dos conhecidos universos de super-heróis para, enquanto presta homenagens a eles, apresentar uma história de amadurecimento e comentar a condição humana. E há boas doses de intriga, pinceladas de comédia romântica e muito suspense, com o tempero dos gênios malignos querendo dominar o mundo.

Com uma trama em que a reconciliação com os pais pode ser mais importante do que derrotar vilões perversos, esta é a opção certa para se conhecer um lado diferente do heroísmo.

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.