Ana e o Sapo – Quadrinhos de um quadro só

Por Felipe T. Aquino
Data: 5 fevereiro, 2016

Ana e o Sapo – Quadrinhos de um quadro sóEditora: Tribo – Edição especial

Autora: AnaLu Medeiros (texto e arte).

Preço: R$ 25,00

Número de páginas: 144

Data de lançamento: Novembro de 2013

Sinopse

Uma compilação de tiras de um único quadro da ilustradora AnaLu Medeiros. Todas tratam de acontecimentos divertidos e por vezes absurdos do cotidiano, que passam despercebidos.

Positivo/Negativo

“Como falar sozinha é deveras estranho, o Sapo apareceu pra conversar comigo. Ele é simpático, bacana e tudo o mais. Mas tem muita coisa que ele ainda não entende, já que não é daqui (do mundo das pessoas). E também tem muita coisa que eu não entendo. Daí, às vezes ele me pergunta coisas que ninguém escuta, mas eu respondo. E outras vezes eu pergunto coisas que ele responde, mas ninguém escuta. Às vezes, eu entendo, às vezes, as perguntas são retóricas e o silêncio dele me basta, a companhia dele me basta.”

Foi assim que, em 2005, surgiu Ana e o Sapo, na forma de tirinhas assinadas pela ilustradora AnaLu Medeiros. A publicação começou online, em fotologs, no Facebook, até que em 2013 surgiu o site oficial.

No mesmo ano, por meio de um projeto de financiamento coletivo no Catarse, as tirinhas foram transformadas em livro e lançadas no Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte.

As tiras de AnaLu trazem uma arte que é encantadora em sua simplicidade. São situações do cotidiano, divertidas, reflexivas e por vezes absurdas, com as quais o leitor pode facilmente se identificar.

O sapo, que faz papel de consciência, de companheiro e até de confidente, traz um toque especial em diversas facetas que remetem às situações tratadas. A leitura rápida, porém de forma alguma simplista, deixa aquela sensação de leveza, sem mencionar a reflexão pessoal ao nosso próprio dia a dia e, por que não, à própria vida?

Mais um bom quadrinho nacional, que merece ser conhecido por fãs de tiras ou aqueles que buscam sair do arroz com feijão servido nas bancas mensalmente.

A edição, em papel offset e ótima colorização, merece elogios. Em seu site, AnaLu publica ainda as tirinhas dos Carvalhos, que também virou livro pelo Catarse recentemente.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.