AS TARTARUGAS NINJAS

Por Marcelo Naranjo
Data: 1 dezembro, 2001

As Tartarugas NinjasTítulo: AS TARTARUGAS NINJAS (Nova Sampa Diretriz Editorial Ltda.) – Edição especial (formato álbum)

Autores: Kevin Eastman & Peter Laid (argumentos e desenhos)

Preço: Cr$ 260,00

Data de lançamento: 1990

Sinopse: São cinco histórias, sendo que as três primeiras não tem titulo.

Tartarugas Ninjas – Na primeira história, o leitor é apresentado às Tartarugas, que pela primeira vez enfrentam “humanos”, na forma de um uma gangue, e acabam com os mesmos. A origem delas está relacionada com um evento famoso, quando um jovem atira-se para salvar um cego de ser atropelado por um caminhão, e acaba atingido no rosto por uma substancia radioativa, perdendo a visão e ganhando sentidos extremamente aguçados (o Demolidor).

Pois bem, a estranha substancia escorre pelos esgotos, atingindo quatro tartarugas e um rato. Todos passam por uma forte mutação, passando a andar sobre duas patas e falar. O rato, que é o Mestre Splinter, era mascote de um lutador de ninjitsu e observando decorou todos os movimentos do habilidoso lutador. Ele passa então a treinar as Tartarugas, buscando também vingança contra o assassino de seu mestre, o cruel Retalhador.

As Tartarugas, Leonardo, Michelangelo, Donatello e Rafael, tornam-se lutadoras exímias, e o confronto com o bandido é violento, mas a vitória acaba sendo dos esquisitos heróis.

Na segunda história, um cientista cria seres metálicos chamados de caça-ratos, na forma pequenos robôs com capacidade de extermínio. Mas crimes estranhos começam a acontecer na cidade: assaltos a bancos feitos por pequenos túneis, aparentemente cavados por alguém do tamanho de uma criança.

A assistente do cientista, April, desconfia, e seu chefe revela a verdade: os robôs têm capacidade de escavar túneis, e ele está comandando os assaltos. Agora, pretende chantagear a cidade, enfraquecendo as fundações dos principais edifícios, e colocando-os abaixo, caso não receba a quantia desejada. Por ironia, um destes prédios seria o World Trade Center… April não aceita, é jogada nos esgotos, com os caça-ratos à sua procura. Acaba sendo salva pelas Tartarugas Ninjas, que decidem acabar com o plano do bandido.

Na terceira história, as Tartarugas descobre que seu Mestre foi seqüestrado. Pior: a policia está chegando em seu esconderijo, que fica nos subterrâneos, pois equipes estão tentando consertar os estragos causados pelos caça-ratos. Todos decidem morar com April, mas no caminho são confundidos com bandidos e uma emocionante perseguição tem inicio.

Dia de gibi novo – Michelangelo compra um gibi novo. Ao acomodar-se para a leitura, é atacado violentamente pelo sofá em que estava sentado, que se torna um robô. Ele perde a luta e quando está para ser morto acorda de um sonho. Ele vai para a cama e o sofá, sozinho, estende as garras para continuar a leitura do gibi…

Vida Noturna – As tartarugas se envolvem numa grande confusão entre policiais e bandidos.

Positivo/Negativo: Só se você for muito novo, não vai se lembrar do furacão que foi o surgimento das Tartarugas Ninjas (no original, Teenage Mutant Ninja Turtles, ou Tartarugas Mutantes Ninjas Adolescentes). Foram três filmes, desenhos animados, um monte de produtos e brinquedos de todos os tipos e, por tabela, uma revista em quadrinhos! Mas isso no Brasil, porque nos Estados Unidos foram os quadrinhos que deram origem a toda essa febre.

A obra é bem legal, uma paródia extremamente divertida de tudo que faz parte um bom quadrinho de super-heróis. No editorial consta que os autores são fãs de Jack Kirby e Frank Miller, e a influência, principalmente deste último, é sentida nas cenas de ação. A violência é pesada, com sangue para todos os lados.

Uma outra linha de histórias, mais leve e para um publico mais jovem, também chegou a sair no Brasil, para aproveitar o sucesso dos personagens. Mas o melhor que foi produzido dos quelônios foram as primeiras revistas, que você pode conferir nesta publicação.

As maiores falhas da edição são diversos textos sobrepostos nos balões, com a tradução sobre o original. A revista tem formato magazine, lombada quadrada e papel jornal. Não é nenhuma obra-prima, mas vale a pena ser conhecida, e não deve ser difícil encontrá-la em sebos.

Agora, a maior de todas as mancadas, simplesmente imperdoável: a terceira história tem continuação, que não foi publicada por aqui, até hoje. Pois é, nós, pobres leitores brasileiros, já deveríamos estar acostumados. Acontece toda hora! Não tem condições! Quem sabe, nessa enorme leva de lançamentos em quadrinhos, alguém lembre das esquisitas e divertidas Tartarugas? Ainda mais com os boatos sofre um próximo filme. Vamos aguardar.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.