Astro City – Shining Stars

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 24 fevereiro, 2012

Astro City - Shining StarsEditora: DC Comics – Edição especial

Autores: Kurt Busiek (texto), Brent Eric Anderson (arte), Alex Sinclair e Wendy Broome (cores).

Preço: US$ 24,99

Número de páginas: 208

Data de lançamento: Abril de 2011

Sinopse

Samaritan – O super-herói e seu arqui-inimigo Infidel se reúnem para o jantar anual.

Beautie – Uma boneca viva busca informações sobre sua origem.

Astra – A jovem heroína celebra sua formatura da faculdade em meio ao escrutínio da mídia.

Silver Agent – Condenado à morte, um dos mais tradicionais personagens de Astro City viaja no tempo e relembra seu passado.

Positivo/Negativo

Embora Kurt Busiek não tenha seu nome dentre os dos mais badalados superstars do mundo dos quadrinhos, ele nunca falha em oferecer um trabalho consistente, nos mais diversos gêneros.

Desde que conquistou público e crítica com o sucesso Marvels, sua parceria com Alex Ross, o roteirista tem se destacado pela carga emocional de suas histórias, em meio a um detalhado e bem construído pano de fundo. Perito em boas caracterizações, Busiek já enveredou por fantasia (Arrowsmith – A guerra da magia), ficção científica (Shockrockets – Esquentando os motores) e espada e feitiçaria (Conan), mas é com super-heróis que parece mais à vontade. Seja no aguardado crossover Liga da Justiça versus Vingadores, seja na obra-prima Superman – Identidade secreta, ele captura como ninguém os dramas e aspirações desses personagens tão marcantes.

E em Astro City, seu trabalho mais autoral, Busiek tem um universo inteiro de super-heróis para brincar, no qual eles parecem notadamente familiares, mas ainda assim inéditos e imprevisíveis, dando vida à cidade que é um microcosmo do gênero. Shining Stars, coletânea mais recente da série, apresenta quatro histórias cheias de questões bastante humanas num cenário em que tudo é possível.

O herói Samaritan, que estrela a primeira HQ, pode ser entendido como a homenagem de Busiek ao Superman, mas vai muito além disso. Tendo origens e características próprias, ele é o principal herói do universo de Astro City, e em The Eagle and The Mountain, o leitor conhece seu arqui-inimigo.

A narrativa explica que, após se enfrentarem continuamente, com resultados que já incluíram até a destruição e reconstrução total da realidade, Samaritan e Infidel reúnem-se uma vez por ano para jantar e, então, apenas conversam. Se o herói veio do futuro, o inimigo é um homem do passado, que já foi vítima da escravidão e desenvolveu habilidades ao ser vendido para um alquimista.

Na trama, Infidel relembra seu passado e, enquanto experimenta o vinho levado pelo herói num choque cultural evidente, cada um só pode esperar que o outro saia modificado do encontro.

Na história seguinte, é mostrada a crise de identidade de Beautie, uma androide na forma de boneca de brinquedo, que não sabe nada sobre si própria. Atuando como integrante de uma superequipe, ela salva vidas e combate vilões, mas enfrenta a dor maior da alienação e busca conhecer seu passado.

Com uma narrativa tocante, Busiek explora questões de identidade sexual e a relação entre pais e filhos, numa visão diferenciada dos contos sobre robôs com sentimentos.

Numa história dividida em duas partes, a jovem heroína Astra celebra sua formatura da faculdade com amigas e um novo namorado, seguida de perto pela mídia especializada em celebridades. Inspirada nas ideias do Quarteto Fantástico, a First Family é a família aventureira e superpoderosa de Astro City, cujos membros, por não possuírem identidades secretas, são alvo constante da imprensa sensacionalista.

Sobressaindo pela crítica à sociedade pós-moderna, com romance e uma jornada de amadurecimento, a narrativa certeira de Busiek demonstra que sua obra transcende definições de gênero. Em Astro City, ele conta todo tipo de história, com os mais variados personagens, tendo como único ponto em comum a ambientação numa cidade recheada de super-heróis.

Mas até isso pode mudar, já que, nesta edição, Astra leva o namorado para um nexo entre realidades onde planeja decidir seu destino.

Já a trama que encerra o encadernado é centrada em Silver Agent, um herói tradicional condenado à morte por um crime que não cometeu. Partindo da saga anterior, The Dark Ages, Busiek finalmente relata a origem do personagem, desde a infância até seu destino final. E apresenta a essência de um homem que, por força das circunstâncias e de sua notável força moral, inspirou gerações a trilhar o caminho do heroísmo em suas vidas.

Os temas mais prementes em Astro City são as relações familiares, a busca por redenção, dilemas morais e a questão do autoconhecimento. Kurt Busiek criou um universo próprio de super-heróis não para relembrar os momentos áureos dos quadrinhos em experimentos metalinguísticos, mas para refletir sobre a condição humana em situações adversas.

Assim, o que começou como uma fantasia de poder adolescente, ao longo das eras, evoluiu a ponto de permitir investigações cheias de sentimento sobre os mais diversos aspectos de nossa existência. Astro City tem sido o ponto alto dessa tendência desde o seu surgimento; e as histórias deste encadernado comprovam isso.

Claro que trabalhar com arquétipos conhecidos ajuda, mas este seria um atrativo vazio se não fosse o talento de Busiek a lhes conceder vida própria.

A arte de Brent Anderson funciona perfeitamente, retratando tão bem momentos íntimos como as mais espetaculares batalhas cósmicas. No entanto, o que mais chama atenção são as emoções dos protagonistas, que surgem com elegância e naturalidade notáveis.

O encadernado em capa dura contém texto introdutório por Mark Waid, sketches comentados e todas as capas assinadas por Alex Ross. No saldo final, é mais uma inesquecível visita à cidade em que boas ideias nunca tiram férias.

Pena que, no Brasil, os leitores continuem privados de Astro City.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.