B.P.D.P. – BUREAU DE PESQUISAS E DEFESA PARANORMAL – VOLUME 1

Por Fernando Viti
Data: 1 dezembro, 2006


Título: B.P.D.P. – BUREAU DE PESQUISAS E DEFESA PARANORMAL – VOLUME 1 (Mythos
Editora
) – Edição especial
Autores: Terra Oca – Mike Mignola, Christopher Golden e T. Sniegoski (enredo e roteiro) e Ryan Sook (desenhos);

O Assassino Em Meu Crânio – Mike Mignola (roteiro) e Matt Smith (desenhos);

Abe Sapien contra a Ciência – Mike Mignola (roteiro) e Matt Smith (desenhos);

Tambores dos Mortos – Brian Mcdonald (roteiro) e Derek Thompson (arte).

Preço: R$ 39,90

Número de páginas: 128

Data de lançamento : Julho de 2006

Sinopse: Terra Oca – Elizabeth Sherman deixou o B.P.D.P., e partiu em busca da mítica cidade de Agartha. Ela lá encontrou, em vez da paz, um ancestral mundo de seres primitivos que lutam por poder

Na América, Abe, Roger e o novato e trágico médium físico chamado Johann Kraus devem dar conta desta nova ameaça mística. Detalhe: Hellboy resolveu abandonar tudo e se mandar para a África.

O Assassino Em Meu Crânio – Nova York,1938. As últimas noites da grande cidade foram marcadas por estranhos e enigmáticos assassinatos. Tempos de desmesurada ansiedade. O Ocidente está à beira de uma nova grande guerra. O herói noturno Lagosta Johnson e suas tenazes a serviço da justiça, em poucos quadrinhos, desvenda tais crimes… metafísicos!

Abe Sapien contra a Ciência – Roger, o homúnculo, chegou morto ao B.P.D.P.? Ele é um ser vivo que merece respeito ou um mero objeto de estudo? Qual é a ética da pesquisa cientifica no local? Você já sentiu medo de bisturis e microscópios?

O sábio Abe, com muita coragem e determinação, vai responder todas as perguntas.

Tambores dos Mortos – Ao cruzar o Atlântico, homens até então aparentemente equilibrados mudam de comportamento de maneira radical.

Como se não bastasse a violência, esses loucos transformam-se em monstros assassinos. Já que Hellboy não está mais presente e o elemento predominante desta aventura é a água, cabe a Abe encarar a parada.

Positivo/Negativo: Hoje, em meio ao mar de publicações que, felizmente, se tornaram as bancas, a HQ que se destaca é aquela que agrada leitores de características diametralmente opostos.

B.P.D.P. – Volume I é um exemplo desta tese. Se você acredita em outros mundos, dimensões e realidades de configuração alternativa com seus monstros, seres de luz e pequenos espíritos, o universo de Hellboy é uma viagem e tanto. Ainda mais porque a comunicação a nossa realidade e, digamos, a “deles” é mostrada como se tais contados fossem rotina: só não vê ou não crê quem não quer ou não pode.

No outro extremo, para um leitor cético, como este resenhista, o universo de Hellboy é puro delírio criativo, que só existe para realizar aquilo que os grandes desenhistas, das mais diferentes manifestações artísticas, sempre fizeram por suas criações. Ou seja, mostrar e debater suas idéias acerca das contradições e limitações da espécie humana.

A matéria dos sonhos e pesadelos é a realidade; as lembranças, assustadoras ou não, do mundo onírico motivam ou paralisam os homens há milênios. Para um artista de talento, como Mignola, fragmentos deste mundo onírico são a matéria-prima de desenhos e enredos críticos que já marcaram a produção contemporânea dos quadrinhos.

Bom demais!

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.