BATMAN # 26

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2005


Título: BATMAN # 27 (Panini
Comics
) – Revista mensal
Autores: Batman – Judd Winick (roteiro) e Dustin Nguyen (arte);

Detective Comics – Anderson Gabrych (roteiro) e Pete Woods (desenhos);

A morte e as Donzelas – Greg Rucka (argumento) e Klaus Janson (arte).

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Fevereiro de 2005

Sinopse: O vôo do Corvo – A conclusão da luta entre Batman e o novo Espantalho; e a origem do monstro.

Detctive Comics – Batman e Batgirl na pista de uma nova droga.

A morte e as Donzelas – Bruce Wayne conversa com o espírito de seu pai.

Positivo/Negativo: Ironicamente, o saldo de O vôo do Corvo é assustador. O Espantalho virou mais um monstro no Universo DC (alteração que cedo ou tarde será ignorada por alguém que queria trabalhar novamente com o personagem), criou-se uma versão feminina do vilão original e ficou no ar a possibilidade de Jason Todd estar vivo.

Como alucinação, o Robin morto é até interessante, por ser mais um tormento na mente de Bruce, mas daí a reviver o personagem é um grande passo.

O desenho continua funcional para a série, mas contou com um quadro terrível no alto da página 46, quando Batman faz uma expressão de chateado (ou de dor de estômago, é difícil dizer).

Curiosamente, agruparam nesta revista uma edição de Detective Comics que se passa no dia do aniversário de Jason e mostra o Batman muito mais violento, repensando o risco a que os membros da sua “família” estão sujeitos.

O desenho de Pete Woods está bom, limpo, bem trabalhado e com o tom sinistro que compete às histórias do Morcego.

A morte e as Donzelas continua se arrastando. Já se passaram dois terços da minissérie e nada de aproveitável saiu dela. A discussão de Bruce com seus pais é até bem feita, contudo, é mais do mesmo nas histórias do Batman.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.