BATMAN / ALIENS # 2

Por André Craveiro
Data: 1 dezembro, 2011

BATMAN / ALIENS # 2

Editora: Mythos – Minissérie em duas edições

Autores: Ron Marz (roteiro), Bernie Wrightson (desenhos e capa) e Gregory Wright (cores) – Originalmente publicado em Batman/Aliens #2, em 1997

Preço: R$ 4,50 (preço da época)

Número de páginas: 48

Data de lançamento: Outubro de 1997

 

Sinopse

O capitão Sealey e mais dois integrantes da equipe foram mortos durante o confronto com o trio de aliens, que ocasionou no desmoronamento de parte da caverna abaixo das ruínas. Batman, na companhia de Hyatt e Van Derpool, está preso nas labirínticas profundezas do templo antigo.

Buscando raciocinar e controlar o crescente pavor entre os membros restantes do grupo, o herói toma a dianteira e logo descobre uma possível saída acima de uma gruta ancestral, própria para sacrifícios humanos.

Além de um híbrido reptiliano alienígena de proporções monstruosas, não esperava ter de enfrentar um perigo maior do que esta ameaça: a ilimitada corrupção humana.

Positivo/Negativo

Ron Marz soube delinear muito bem as personalidades de cada um dos personagens, muito diferentes entre si, exatamente o que se espera de um grupo heterogêneo numa situação assim – como ocorre nos filmes do gênero.

Bem verdade que o próprio Batman (talvez pelas circunstâncias e pelo tipo de inimigo encarado) inconscientemente baixa suas defesas e não percebe algo bastante claro desde a primeira edição: a ambiguidade da única mulher do grupo, Hyatt, o que levará a uma reviravolta já aguardada.

No final, a natureza gananciosa dos homens mostra-se novamente como o pior dos algozes, mesmo em locais e situações desesperadoras para sua própria sobrevivência. Como bem frisado por Bruce Wayne, “a filosofia alienígena é perigosa demais para pertencer a alguém. Mas não pelo que eles são. Pelo que nós somos”.

Um mote que será revisto no segundo encontro entre o Cavaleiro das Trevas e os monstros babosos, desta vez na cidade de Gotham.

Ótimo ver que o desenhista Bernie Wrightson não perdeu a forma, desde os tempos de Batman – O Messias. Seu traço exalta, com perfeição, a anatomia grotesca e os momentos horripilantes exercidos pelos aliens. Suas belas capas comprovam isso.

Mas seu ponto alto, pelo menos aqui, são os cenários impressionantes, de cachoeiras subterrâneas, corredores claustrofóbicos até salões antigos sob a terra. Tudo engrandece as cenas de maior impacto visual. Os momentos de ação que o digam.

Este segundo número apresentou uma qualidade gráfica timidamente superior ao anterior, com capa cartonada e impressão que realça as cores, sem mudança no preço. À época, foi um fator positivo.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.