Batman – Earth One

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 24 agosto, 2012

Batman - Earth OneEditora: DC Comics – Edição especial

Autores: Geoff Johns (roteiro), Gary Frank (desenhos), Jonathan Sibal (arte-final) e Brad Anderson (cores).

Preço: US$ 22,99

Número de páginas: 144

Data de lançamento: Julho de 2012

Sinopse

Reinvenção do mito do Batman para os novos tempos. Bruce Wayne é o milionário de Gotham City que assistiu aos pais serem assassinados quando criança e declarou guerra ao crime em todas as suas formas. Anos depois, ele ressurge como o Homem-Morcego numa cidade corrompida. Mas pode não estar preparado para a tarefa.

Positvo/Negativo

Batman – Earth One é um lançamento especial da DC Comics feito com o propósito de agradar aos leitores modernos e conquistar uma nova geração de fãs. A graphic novel reinventa a origem do Homem-Morcego pelas mãos de uma das equipes criativas mais celebradas da editora nos últimos tempos, sendo vendida diretamente em livrarias, sem o peso de décadas de cronologia e investindo num herói de mais fácil identificação com o público.

Geoff Johns e Gary Frank Já haviam produzido um belo trabalho na revista mensal do Superman, no qual redefiniram a Legião dos Super-Heróis e o vilão robótico Brainiac, e formam uma escolha acertada para essa nova versão do Batman.

Johns sabe extrair o melhor de cada ícone dos quadrinhos, e o artista Gary Frank foi seu melhor parceiro, por sua aposta no realismo. Batman – Earth One surge como uma das interpretações mais vigorosas do vigilante mascarado em tempos recentes, e pode vir a figurar no imaginário dos leitores ao lado das obras de Frank Miller, Alan Moore e Grant Morrison.

Muitas vezes, o Cavaleiro das Trevas é mostrado quase como uma força da natureza, um poder indestrutível voltado contra criminosos, corruptos e vilões meta-humanos, moldado por uma personalidade obsessiva e um arsenal tecnológico. Mesmo ao lado da poderosa Liga da Justiça, Batman se destaca por suas habilidades de combate únicas. Ele é, afinal, o homem mais poderoso do mundo.

Na visão de Geoff Johns e Gary Frank, contudo, a situação do herói é bem diferente. Seu Batman em início de carreira comete numerosos erros, está longe do ápice físico e mental que marcou o personagem e exemplifica os dramas de alguém sem poderes numa cruzada contra as forças do mal.

Ainda assim, o texto não se propõe a desconstruir o mito. Batman – Earth One é uma história de super-herói bem direta e empolgante, que explora os aspectos mais marcantes de décadas de aventuras do Morcego.

Vale dizer que o fiel mordomo Alfred rouba a cena na visão inusitada de Johns e Frank. Veterano de guerra e versado em artes marciais, ele aparece mais jovem e com participação bem mais ativa na trajetória do jovem Bruce Wayne. Há inclusive uma cena de luta entre os dois bons amigos que carrega nas emoções e define o tom da narrativa.

Além disso, diversos personagens coadjuvantes enriquecem a trama, com destaque para os policiais James Gordon e Harvey Bullock, aqui representados numa inversão de papéis que é uma das muitas surpresas de Earth One.

Como inimigo inicial de Batman, surge o Pinguim, numa posição que também não é a que se espera. Como num filme ou na abertura de um seriado televisivo, a história é acessível e deixa o público com um gostinho de “quero mais”. As últimas páginas já evidenciam qual será o oponente do Homem-Morcego no segundo volume, além de qual poderá ser a próxima figura mascarada a surgir em Gotham para combater o crime. Os autores sabem manter o interesse do público sempre elevado, como poucos na indústria.

Batman – Earth One chega somando forças ao primeiro volume do Superman na nova linha de quadrinhos da DC Comics, que teve bons resultados nas vendas, mas críticas menos entusiasmadas.

A iniciativa só perdeu pouco do impacto por sua proximidade ao alardeado reboot de todo o universo de super-heróis da editora, mas ainda se sobressai com méritos. Geoff Johns e Gary Frank não hesitam em alterar o que se espera do Cavaleiro das Trevas, e o fato de não ser preciso acompanhar mais títulos para seguir a aventura também é positivo. Sem dúvida, a história de Batman mais bem escrita e belamente ilustrada dos últimos tempos.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.