Blue Estate – Volume 1

Por Milena Azevedo
Data: 8 março, 2013

Blue Estate - Volume 1Editora: Image Comics – Edição especial

Autores: Viktor Kalvachev e Kosta Yanev (argumento), Andrew Osborne (roteiro), Viktor Kalvachev, Toby Cypress, Nathan Fox, Robert Valley e Paul Maybury (arte), Viktor Kalvachev (cor) – Publicado originalmente em Blue Estate # 1 a # 4.

Preço: US$ 12,99

Número de páginas: 120

Data de lançamento: Setembro de 2011

Sinopse

O submundo da máfia russa e da cosa nostra, nos Estados Unidos, e suas formas de lavagem de dinheiro por meio do investimento em filmes B, narrados por um detetive particular meia-boca.

Positivo/Negativo

Personagens pervertidamente cativantes, diálogos ácidos, violência estilizada e uma edição de videoclipe é o que se vê na série de quadrinhos Blue Estate, o que torna a sua leitura ideal para os fãs de Quentin Tarantino.

Criação dos artistas búlgaros Viktor Kalvachev e Kosta Yanev, Blue Estate é um drama policial totalmente original, em 12 edições, no qual cada uma é desenhada por uma porção de artistas com estilos distintos.

Este encadernado traz as quatro edições iniciais da série, basicamente apresentando os personagens pela narração de Roy Devine Jr., um desajeitado detetive particular, filho do prestigiado detetive da Unidade de Crimes Hediondos do Departamento de Polícia de Los Angeles.

O leitor é informado por Roy Jr. sobre as ações escusas de Vadim Petrovich Razov, o cabeça da máfia russa em Los Angeles, que usa a fachada de produtor de filmes B para lavar o dinheiro sujo advindo do comércio de drogas, prostituição, identidades roubadas e tráfico de armas.

Seu amigo Bruce Maddox, ator e diretor de filmes de ação ao estilo Steven Seagal, é o grande laranja do esquema de Razov.

Maddox é casado com Rachel, coestrela da franquia Hunt to Kill, cuja carreira foi arruinada devido à negligência do marido, que a levou a beber além da conta.

Pensando em expandir seus negócios, Razov faz um acordo com Don Luciano, cabeça da cosa mostra da Costa Oeste norte-americana, para ambas as máfias atuarem juntas no tráfico internacional de armas.

E Don Luciano é justamente a pedra no sapato do pai de Roy Jr., que há anos o investiga e agora tenta pegá-lo por intermédio de Tony Luciano, seu filho poser e babaca.

Enquanto a rotina do “Big Roy” é movimentada, o escritório de Roy Jr. está às baratas, até ele receber a visita de Maddox, que lhe oferece uma quantia substancial para acompanhar os passos de Rachel, pois ela se tornou uma perigosa mala sem alça por saber de pequenos grandes segredos.

A partir desse ponto, Roy Jr. entra na trama para ser um personagem-chave.

O roteirista Andrew Osborne acerta ao expor o começo da trama no formato de um flashback disfarçado, uma vez que a série contempla múltiplos personagens e subtramas, que, se mostradas em tempo real poderiam desorientar o leitor.

A opção pelo revezamento das páginas entre cinco desenhistas pode parecer confusa, mas funciona bem, fazendo com que cada sequência seja vista de uma forma diferente, exagerando caricatamente a violência quando necessário.

A edição tem como material extra as belíssimas capas assinadas por Viktor Kalvachev (que concorreu ao Eisner de 2012 como melhor capista e colorista), um making of de algumas páginas de cada um dos cinco desenhistas desses quatro números, bem como estudos dos personagens, com direito a model sheets dos seus rostos feitos em argila.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.