Blue Estate – Volume 2

Por Milena Azevedo
Data: 15 março, 2013

Blue Estate - Volume 2Editora: Image Comics – Edição especial

Autores: Viktor Kalvachev e Kosta Yanev (argumento), Andrew Osborne (roteiro), Viktor Kalvachev, Toby Cypress, Nathan Fox, Paul Maybury, Marley Zarcone, Tomm Coker, Andrew Robinson e Peter Nguyen (arte) e Viktor Kalvachev (cor) – Publicado originalmente em Blue Estate # 5 a #8.

Preço: US$ 12,99

Número de páginas: 120

Data de lançamento: Janeiro de 2012

Sinopse

A contagem de corpos aumenta quando os filhos inúteis de dois pais imponentes, em lados opostos da lei, metem os pés pelas mãos e colocam em xeque o acordo entre a máfia russa e a cosa nostra.

Positivo/Negativo

Este segundo volume de Blue Estate extrapola no tom jocoso, tornando a história insanamente corrosiva.

A primeira página recapitula de forma enxuta e direta o que foi mostrado no volume anterior, preparando o leitor para os desdobramentos que virão.

Roy Jr. está na cola de Rachel Maddox, tirando fotos de todos os seus passos, e nem desconfia da cilada que estão armando pra ele.

Rachel, por outro lado, tenta livrar o irmão Billy de uma encrenca com Tony Luciano, jogando charme para o gângster ítalo-americano e incitando-o a cometer um crime que beneficiará a ambos.

Enquanto isso, Bruce Maddox se revela fã da série de TV Dexter e elabora um plano que acredita ser perfeito. Por isso, nem cogita qualquer tipo de imprevisto.

Para completar, o assassino de aluguel Clarence, padrinho de alcoólicos anônimos de Rachel, é ludibriado por Tony Luciano e literalmente puxa o gatilho que desencadeará a paranoia entre as máfias russa e italiana, a qual será potencializada quando as fotos tiradas por Roy Jr. – imagens deslocadas de um contexto muito mais medonho do que ele deduziu – chegarem às mãos de Razov, o poderoso chefão russo.

As ações de Roy Jr. e Tony Luciano são o ponto de convergência entre todas as tramas apresentadas. Ambos anseiam por impressionar seus progenitores, porque sabem estar aquém das suas habilidades e imponência, para deixar de serem tratados como crianças pelos pais.

As reviravoltas dessa multitrama ganham um alívio cômico na figura dos dois hippies maconheiros (inquilinos de Billy) e da dupla Mauro e Lino (os capangas de Tony), figurantes que protagonizam as sequências mais hilárias, com diálogos de puro nonsense.

A referência aqui recai sobre os filmes de Guy Ritchie (Jogos, trapaças e dois canos fumegantes e Snatch – Porcos e diamantes), de quem Viktor Kalvachev revelou ser fã, e de Beijos e tiros, de Shane Black. Por isso, fica a impressão que de Kalvachev e Andrew Osborne estão curtindo com a cara do leitor – mas é uma séria brincadeira.

E em vez de cinco, neste encadernado há oito desenhistas que não apenas se revezam em sequências mais longas, mas também dentro de uma página só, como a dobradinha entre Nathan Fox e Viktor Kalvachev, mostrada detalhadamente nos extras deste volume.

Vale a pena dar uma lida nos falsos posts no Twitter dos personagens, que completam o material bônus.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.