Bolland Strips!

Por Milena Azevedo
Data: 9 agosto, 2013

Bolland Strips!Editora: Nemo – Edição especial

Autor: Brian Bolland (texto e arte).

Preço: R$ 38,00

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Março de 2013

Sinopse

Coletânea que reúne as páginas da série A atriz e o bispo e as narrativas completas do Sr. Mamoulian, além de HQs curtas e ilustrações, escritas e desenhadas por Brian Bolland.

Positivo/Negativo

Brian Bolland fez parte da primeira leva de artistas ingleses contratados para trabalhar nas editoras norte-americanas, episódio que ficou conhecido como “Invasão Britânica”.

Em meados da década de 1980, Bolland já gozava de enorme prestígio por seus trabalhos nas séries Judge Dredd (2000AD) e Camelot 3000 (DC Comics), além de ser um mestre na arte de criar capas memoráveis.

Buscando aliviar o estresse da produção contínua e extenuante daquele período, o autor começou a criar uma tira chamada Sr. Mamoulian, na qual desenhava o que lhe vinha à cabeça, sem se preocupar com detalhes técnicos.

Sofrendo uma influência direta de Bloom County, série de tiras criada por Berke Breathed, o Sr. Mamoulian dialogava com uma jovem punk, com estudantes de arte e com um bêbado que jurava ter sido espião durante a Segunda Guerra Mundial, tornando-se um alter ego do próprio Bolland, que, por meio do personagem, expressava seus questionamentos e pontos de vista sobre cultura e política, aproveitando também para ridicularizar alguns esportes.

Sr. Mamoulian chegou a ser publicado no fanzine britânico Escape, de Paul Gravett, e anos depois estampou as coletâneas norte-americanas Cheval Noir e Negative Burn.

A outra série de tiras criada por Bolland foi A atriz e o bispo, esta encomendada especialmente para a revista A1, de Garry Leach e Dave Elliot, sendo seu primeiro trabalho “sério” como autor.

Na verdade, A atriz e o bispo foi concebida a partir de uma ilustração feita para um portfólio francês, pegando carona numa antiga e maldosa expressão popular. O mérito de Bolland foi sublimar o tom erótico e deixar sempre uma tensão sexual no ar.

Em 2005, a editora inglesa Knockabout Comics publicou essas duas séries de tiras na coletânea Bolland Strips!, que a Nemo lançou no Brasil no início de 2013.

A arte realista de Bolland e a tradução competente do texto em poesia de A atriz e o bispo, feita por Cassius Medauar em parceria com Wellington Srbek, prendem o leitor logo de cara.

Infelizmente, no entanto, quando Bolland tenta criar uma narrativa mais longa, como a terceira história, chamada A coisa no barracão, é notória a sua falta de domínio na elaboração do roteiro, que pretendia ser um thriller dramático em meio a situações nonsense.

Quanto a Sr. Mamoulian, há altos e baixos, apresentando histórias acidamente maravilhosas (Arte e excremento, Coincidência?, Frog eating bat, Tenha um bom dia), com alguns devaneios bobos e chatos.

Bolland Strips! funciona mesmo como uma obra visual e, claro, para saciar a curiosidade dos fãs pelos primeiros trabalhos do Brian Bolland como autor.

Além de A atriz e o bispo e do Sr. Mamoulian, a edição brasileira traz textos de Bolland falando sobre as respectivas tiras, duas páginas de um manifesto chamado Parcela de eventos, uma HQ de página única narrando uma passagem bíblica e uma galeria de ilustrações.

Apesar da edição caprichada, a Nemo não trouxe para o Brasil a versão completa, republicada em 2008, que incluiu histórias feitas para a Vertigo (dentre elas a famosaThe Kapas), devido a questões contratuais do selo com a Panini. No entanto, essa informação não consta do material aqui publicado.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.