CAPITÃO AMÉRICA & OS VINGADORES SECRETOS # 12

Por Lielson Zeni
Data: 1 dezembro, 2012

CAPITÃO AMÉRICA & OS VINGADORES SECRETOS # 12

Editora: Panini Comics – Revista mensal

Vingadores Secretos (Secret Avengers # 13) – Nick Spencer (roteiro), Scott Eaton (desenho), Jaime Mendoza e Rick Ketcham (arte-final) e Frank D’Armata (cor).

Gulag (Captain America # 616)) – Ed Brubaker (roteiro), Travis Charest e Mike Deodato (arte) e Justin Ponsor e Rain Beredo (cor);

Deve haver um Capitão América? (Captain America # 616)) – Ed Brubaker (roteiro), Ed McGuiness (desenho), Ed McGuiness e Dexter Vines (arte-final) e Val Steples (cor);

Guerreiros Secretos (Secret Warriors # 26) – Jonathan Hickman (roteiro), Alessandro Vitti (arte) e Imaginary Friends Studio (cor).

Preço: R$ 6,80

Número de páginas: 80

Data de lançamento:Junho de 2012

 

Sinopse

Vingadores Secretos – Um senador se recusa a abandonar a plenária em um ataque das forças de Pecado contra Washington. E ainda exige falar com Fera, dos Vingadores Secretos.

Gulag – Bucky Barnes foi aprisionado em um gulag russo e vai ter que se virara sem ajuda por lá.

Deve haver um Capitão América? – Steve Rogers está em dúvida se deve ou não voltar a ser o Capitão América.

Guerreiros Secretos – Strucker e Nick Fury amarrados e prestes a serem mortos. E grandes revelações.

Positivo/Negativo

O leitor que não se desanime após a leitura da fraca primeira história desta revista, pois todas as outras são melhores.

Em Vingadores Secretos, com uma trama ligada diretamente à saga Essência do medo, há uma tentativa fracassada de buscar um tom épico.

É bastante comum histórias de guerra ou de grandes batalhas recorrem a esse recurso. Infelizmente, aqui o produto é malfeito. O truque é banal: amarrar uma ação altruísta e altamente patriótica a um discurso oral emocionado. Não foi desta vez.

Em seguida, duas histórias do “bandeiroso”. Ambas vêm da polpuda edição comemorativa Captain America # 616, que deve se reproduzir também no próximo número.

Os desdobramentos das ações do Soldado Invernal não permitem a Bucky Barnes ter paz. Em uma ótima trama, o que se vê são dezenas de possibilidades narrativas. A outra história é filha de um patriotismo típico do personagem que se veste com a bandeira dos Estados Unidos, mas não chega a ser ruim.

Fechando a revista, Guerreiros Secretos traz tantas reviravoltas que até faz o leitor esquecer os clichês da trama. Para os fãs da série, a má notícia é que restam apenas mais duas aventuras, pois o título original acabou.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.