Capitão América & Os Vingadores Secretos # 25

Por Marcelo Alexandre Pacheco
Data: 21 agosto, 2013

Capitão América & Os Vingadores Secretos # 25Editora: Panini Comics – Revista mensal

Autores: No vazio (Secret Avengers # 31) – Rick Remender (roteiro), Matteo Scalera (desenhos) e Matthew Wilson (cores);

Conter um buraco negro (Secret Avengers # 32) – Rick Remender (roteiro), Matteo Scalera (desenhos) e Matthew Wilson (cores);

Novas ordens mundiais (Captain America # 16) – Ed Brubaker e Cullen Bunn (roteiro), Scot Eaton (desenhos), Rick Magyar, Rick Ketcham e Mark Pennington (arte-final), Guru e FX e Wil Quintana (cores).

Preço: R$ 6,50

Número de páginas: 64

Data de lançamento: Julho de 2013

Sinopse

No vazio – O Treinador convoca o Abismo, que acaba controlando vilões e heróis.

Conter um buraco negro – O confronto final entre os Vingadores e os vilões controlados pelo Abismo.

Novas ordens mundiais – Os Discordianos continuam seus ataques contra instituições dos Estados Unidos.

Positivo/Negativo

No vazio é mais uma parte da história em que os Vingadores enfrentam vilões contratados pelo Conselho das Sombras. Aqui, Venom e o Homem-Formiga trabalham juntos para tentar evitar o pior, lutando contra diversos vilões, na tentativa de impedir que a força conhecida como Abismo controle o mundo.

A dinâmica de trabalho entre os dois é bem interessante. E o fato de que há um traidor no grupo, que pode se revelar a qualquer momento, deixa o clima mais tenso.

A arte de Matteo Scalera é dinâmica e, aliada ao trabalho do colorista, colabora com o clima sombrio do arco. De negativo, a pouca participação dos demais integrantes da equipe de heróis, com exceção da Viúva Negra.

Em Conter um buraco negro, rola a resolução do mesmo arco. O traidor infiltrado se revela, preparando o clima para as próximas edições. Antes disso, o clima entre os Vingadores esquenta, com acusações e desconfianças entre seus integrantes.

No geral, o roteiro de Rick Remender é competente, oferecendo dramaticidade e dinamismo, mas alguns vilões mais conhecidos são pouco aproveitados, como os Mestres do Terror.

Em compensação, Vingança aparece bastante. Novamente, a arte (desenhos + cores) colabora bastante para o bom andamento do enredo.

Já em Novas ordens mundiais, o Capitão América encara novos inimigos que tornaram seu país o alvo preferencial de seus atos. Ao mesmo tempo, um apresentador continua seus ataques aos super-heróis, ocasionando mais problemas ao Sentinela da Liberdade.

Ed Brubaker já escreveu roteiros melhores, inclusive com o Capitão América, ao longo dos últimos anos e Scot Eaton está longe de ser um artista de primeiro escalão. Seu traço é, de certo modo, “enjoativo”. Resta esperar que o trabalho melhore no final deste arco.

Para finalizar, é muito bom a Panini se preocupar e colocar um resumo dos últimos acontecimentos no início de cada aventura, para que todos possam se situar e entender melhor o que está se passando.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.