CAPITÃO AMÉRICA & OS VINGADORES SECRETOS # 7

Por Lielson Zeni
Data: 1 dezembro, 2012

CAPITÃO AMÉRICA & OS VINGADORES SECRETOS # 7

Editora: Panini Comics – Revista mensal

O julgamento do Capitão América (Captain America # 612) – Ed Brubaker (roteiro), Butch Guice (arte) e Bettie Breitweiser (cor);

Olhos do dragão (Secret Avengers # 7) – Ed Brubaker (roteiro), Mike Deodato (arte) e Rain Beredo (cor);

Guerreiros secretos (Secret Warriors # 23) – Jonathan Hickman (roteiro), Alessandro Vitti (arte) e Imaginary Friends Studio (cor).

Preço: R$ 6,50

Número de páginas: 72

Data de lançamento: Janeiro de 2012

 

Sinopse

O julgamento do Capitão América – A informação de que Bucky Barnes, o atual Capitão América já foi o Soldado Invernal se tornou pública. Agora, ele será julgado por suas ações como agente soviético.

Enquanto Capitão América, Viúva Negra e Falcão tentam encontrar provas e evidências a favor de Bucky, a filha do Caveira Vermelha empreende uma fuga do manicômio.

Os olhos do dragão – Continua a luta de Shang-Chi e dos Vingadores Secretos para impedir a ressurreição de Fu Manchu

Guerreiros secretos – Druida é um garoto molenga e com sobrepeso, que vai ser treinado e preparado para ser um Guerreiro Secreto. Mas, em algumas situações, superação e força de vontade não são suficientes.

Positivo/Negativo

Esta revista propõe muita ação e planos conspiratórios dos vilões contra os heróis. Ou seja, o leitor que a abre não pode ter a expectativa de encontrar histórias marcantes e inesquecíveis, ou grandes reviravoltas no uso dos aparatos narrativos.

A coisa é mais uma novela de superseres em uniformes espalhafatosos. Todas as séries trabalham com a ideia de arcos com ganchos finais que fisgam o leitor para a próxima edição.

Capitão América vive cenas de tribunal, enquanto outra linha narrativa se ergue e prepara algo que vai acontecer mais à frente. A arte de Butch Guice é boa e dá conta da história que Ed Brubaker se propôs a contar.

Vingadores secretos é bem menos trama e muito mais quebra-pau. As páginas de Mike Deodato estão carregadas de combate e pancadaria, o que é bom, dada a qualidade do desenhista para criar cenas de ação e impacto.

Encerra a edição Guerreiros Secretos, com a tradicional história de superação. Engraçado são os estereótipos de gordinhos preguiçosos que mostram seu valor quando mais se precisa deles. A trama é bacana, mas fica o sentimento de que um pouco mais de fosfato poderia ter sido consumido na criação.

A revista é isso mesmo: curta, direta, rápida e sobra pouco a comentar depois de lê-la. Não que seja ruim, mas é tão nutritiva quanto a pipoca que se come vendo o último capítulo da telenovela.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.