Captain Tsubasa # 1

Por Edimário Duplat
Data: 19 dezembro, 2019

Captain Tsubasa # 1Editora: Shueisha – Capítulos publicados no aplicativo Mangá Plus

Autor: Yoichi Takahashi (roteiro e arte).

Preço: gratuito

Número de páginas: 187 (Capítulos # 1 a # 4)

Data de lançamento: Janeiro a Maio de 1982

Sinopse

Depois de ser salvo de um acidente de carro por uma bola de futebol, Tsubasa Oozora torna sua vida inteiramente voltada ao futebol. Não é à toa que, aos 11 anos, o jovem apresenta qualidades extraordinárias e sonha levar o Japão a uma inédita Copa do Mundo.

A jornada tem início na cidade de Nankatsu, província de Shizuoka, quando o recém-chegado atleta presencia as qualidades do goleiro Genzo Wakabayashi e o desafia a um confronto.

Para isso, o atacante se alia à fraca equipe do colégio estadual Nankatsu – eternos fregueses de Genzo e da escola Shutetsu – para vencer o seu rival no tradicional Torneio Interescolar.

Com os ensinamentos do lendário jogador brasileiro Roberto Hongo, os estudantes se apegam aos treinos e ao talento de Tsubasa para fazer história e iniciar uma jornada inédita no esporte mais popular do mundo.

Positivo/Negativo

Potência esportiva no cenário asiático, o Japão tem uma história vitoriosa no futebol. Desde 1992, com a criação da J-League e a chegada de jogadores estrangeiros ao torneio nacional, a modalidade foi se popularizando cada vez mais e tornou-se o estopim da revolução que levou a seleção local ao seu primeiro título continental e a participar de uma inédita Copa do Mundo em 1998.

De lá para cá, tornou-se sede do mesmo torneio em 2002 – ao lado da Coreia do Sul – e assegurou participação em todas as edições subsequentes da competição, revelando ao mundo atletas que atuam nas maiores ligas da Europa.

Entretanto, tudo era bem diferente em 1981. Nesse período, a liga nacional ainda engatinhava e os atletas precisavam de um emprego fora das quatro linhas para garantir o seu sustento. O terceiro lugar nos Jogos Olímpicos de 1968 e a realização da Copa do Mundo Sub-20 de 1979 eram trunfos já ultrapassados e refletiam pouco em relação à popularidade de esportes como o beisebol ou voleibol no cotidiano japonês.

Em meio a este cenário de impopularidade, o mangaká Yoichi Takahashi iniciou o mangá Captain Tsubasa, que ajudou a sedimentar o futebol no país com a valorização de uma jornada de superação protagonizada por uma geração de carismáticos e sonhadores personagens e sua paixão pelo esporte.

Vale destacar que a HQ tornou-se a base de uma animação de sucesso internacional (inclusive em países como Brasil, Itália e Espanha) e valorizou a região de Shizuoka, conhecida até os dias atuais como a terra do futebol, no Japão.

Ao ler os quatro primeiros capítulos da obra (equivalentes ao primeiro encadernado), não é difícil entender o sucesso da obra e sua repercussão dentro e fora do Japão. Além de valorizar o movimento e a dinâmica do esporte, Takahashi traz uma linguagem simples e ingênua que representa justamente a personalidade de seus protagonistas e facilita a identificação com o leitor.

Além de Tsubasa, todos os jovens atletas são crianças que se divertem com o futebol e sonham com um futuro distinto da sua realidade e do próprio país.

Mesmo com um traço simples, o mangá apresenta uma arte-final competente e que valoriza os detalhes, dando um tom mais realista em relação a uniformes e outros materiais próprios do esporte.

Também se destacam a caracterização de cada um dos personagens e a maneira como o mundo do futebol é descrito e entendido pelos jogadores presentes na história.

A isso, acrescente uma visão lúdica que em um primeiro momento pode incomodar pelo surrealismo, mas ajuda a mitificar a história e dar a ela um caráter próximo aos épicos de aventura.

Se Tsubasa chuta do alto da montanha e consegue jogar a bola nas mãos de um incrédulo Genzo, isso tudo é visto com uma fascinação que testa os limites do impossível, mas não fere o mundo vivido por esses personagens.

Dessa maneira, os excessos vão aos poucos se naturalizando em uma narrativa visual fundamentada em quadros de plano aberto e sequências de páginas duplas, mostrando a intensidade das partidas de futebol e o confronto entre jogadores.

Disponível gratuitamente no aplicativo Mangá Plus – criado pela editora Shueisha para os leitores de fora do Japão nas plataformas Android e iOS –, Captain Tsubasa é encontrado apenas no idioma espanhol e tem a atualização de novos capítulos toda quinta. Ao todo, serão 114 partes, o equivalente aos 37 volumes originais no formato tankobon (compilação em brochura).

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Dyel Dimmestri

    ALÔ, EDITORAS BRASILEIRAS!!!! Quem se habilita a trazer este Clássico Obrigatório dos mangás para cá???

  • Jorge Miashike

    Boa dica. Eu estou escrevendo sobre os jogos de Captain Tsubasa e esse aplicativo veio bem a calhar.