CAROÇO NO ANGU

Por Sidney Gusman
Data: 1 dezembro, 2010

CAROÇO NO ANGU

Editora: Independente – Edição especial

Autor: Gilmar (roteiro e arte).

Preço: R$ 20,00

Número de páginas: 48

Data de lançamento: Abril de 2009

 

Sinopse

Coletânea de tiras do quadrinhista e cartunista Gilmar, publicadas originalmente em jornais como Folha de S.Paulo, Jornal do Brasil e Tribuna de Vitória e em revistas como Você S/A e Pequenas Empresas Grandes Negócios.

Positivo/Negativo

As tiras de Gilmar são quase sempre focadas em temas atuais, relacionados ao cotidiano. Com um humor simples e direto, ele tira sarro do marido submisso à esposa mandona, do mundo da moda e suas modelos esqueléticas, do ambiente de trabalho em escritórios, do futebol, do sexo, de gordinhos tentando emagrecer, de pequenos empresários etc.

No bom e velho método de histórias com começo, meio e fim (mesmo em, no máximo, três quadrinhos), o autor faz tiras que têm por objetivo apenas divertir. E consegue. O leitor não vai gargalhar com as piadas, é verdade, mas um sorriso nos lábios está garantido.

O álbum foi publicado pelo próprio artista, com a verba que ganhou da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, por ter sido um dos selecionados na primeira edição do ProAC – Programa de Ação Cultural, em 2008.

E é aí que reside o ponto fraco de Caroço no angu: faltou cuidado editorial. Há várias mancadas de revisão, como “tem” (página 14) e “vem” (p. 18) sem acento circunflexo quando os verbos estão no plural, e um horrendo “estéricos”, no lugar de “histéricos”.

Além disso, algumas tiras sobre futebol são datadas, como uma sobre a agressão do técnico Luis Felipe Scolari a um jogador sérvio, quando ainda dirigia a seleção portuguesa, e outra sobre o rebaixamento do Corinthians à série B do Campeonato Brasileiro, ambas de 2007. Uma notinha editorial na segunda ou na terceira capa (que estão em branco), apontando quando e em que veículos as histórias do álbum foram publicadas, amenizaria o problema.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.