Cavalos mortos permanecem no acostamento

Por Audaci Junior
Data: 5 setembro, 2014

Cavalos mortos permanecem no acostamentoEditora: Cachalote – Edição especial

Autor: Pedro Franz (roteiro e arte).

Preço: R$ 28,00

Número de páginas: 20

Data de lançamento: Março de 2014

Sinopse

O divórcio recente é mesclado às reminiscências de uma infância cuidando de gatos no terreno baldio próximo ao antigo prédio.

A história flutua entre reflexões biográficas e citações ao universo da arte. Um delicado toque de violência permeia tudo, dando a ideia de que algo belo acaba de morrer, mas sem que se tenha certeza de que isso é algo ruim ou bom.

Positivo/Negativo

Geralmente, por causa do vício da racionalização do sentido, deixa-se de notar a beleza de uma obra mais emotiva em um meio como as histórias em quadrinhos.

Primeiro volume da Coleção Franca, Cavalos mortos permanecem no acostamento é um belo exemplo de como o sentimento pode ser representado graficamente por meios simbólicos e intimistas.

O poético impera nas 14 páginas de quadrinhos. Um fluxo de pensamento que começa com a rachadura de um relacionamento e passa a se conectar com o passado por uma atitude que estava apenas no pensamento: adotar um animal de estimação.

As lembranças reaparecem como manchas de Rorschach, deixando a narrativa convencional de lado. O abstracionismo marca um sentido onírico, como se o leitor estivéssemos reavaliando a vida em um momento de reflexão.

Com um desenho solto, por vezes até detalhado, Franz faz um letreramento confessional, como se estivesse escrevendo despretensiosamente um diário, rasurando ou não se preocupando formalmente com a escrita.

A morte, o fim da inocência, traumas, o ar maternal do presente, dentre outros sentimentos, emaranham-se com o passado. Nas poucas páginas diagramadas como se fossem polaroides, o autor imprime um intimismo que pode ser complementado ou visto por outro prisma pela catarse da leitura de cada um.

A HQ não quer ir além do que é. Franz parece não querer colocar convenções artísticas de uma história com começo, meio e fim. Ele foge desses conceitos para apresentar uma visão pessoal, experimentalista e livre dos grilhões do que é estabelecido pelos “padrões”.

Cavalos mortos permanecem no acostamento não é uma leitura fácil, caso o leitor não aceite, reflita ou apenas sinta o que lhe é apresentado.

Impressa em papel pólen, com um design gráfico condizente com a HQ, a capa cartonada da edição recebeu uma belíssima sobrecapa colorida que se torna um pôster. O formato 21 x 29 cm é praticamente o mesmo da Coleção Mil da mesma Cachalote, da qual Franz participou com Bukkake, lançado em 2012.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.