CLÁSSICOS DA LITERATURA DISNEY – VOLUME 29 – AS 1001 NOITES

Por Marcus Ramone
Data: 1 dezembro, 2011

CLÁSSICOS DA LITERATURA DISNEY - VOLUME 29 - AS 1001 NOITES

Editora: Abril – Edição especial

Autores: Donald Babá e os 40 ladrões – Carlo Chendi (roteiro) e Luciano Bottaro (desenhos);

As aventuras de Simbadonald – Giorgio Ferrari (roteiro) e Miquel Pujol (desenhos);

Donald Ali e a lâmpada mágica – Guido Scala (roteiro e desenhos);

Donald Ali e o tapete voador – Osvaldo Pavese (roteiro) e Guido Scala (desenhos).

Preço: R$ 9,95

Número de páginas: 144

Data de lançamento: Dezembro de 2010

 

Sinopse

Quatro HQs Disney inspiradas em Ali Babá e os 40 ladrões, As aventuras de Simbad, o marujo e O pescador e o gênio, que compõem As 1001 noites, série de contos repassados oralmente, durante séculos, pelos sírios, persas e indianos.

Positivo/Negativo

CLÁSSICOS DA LITERATURA DISNEY - VOLUME 29 - AS 1001 NOITES

As aventuras exóticas e fantásticas dos contos de As 1001 noites inspiraram as mais diversas adaptações para cinema, teatro, livros e outras plataformas de expressão artística.

Nos quadrinhos, é difícil encontrar um universo de personagens que não tenha utilizado, ao menos uma vez, elementos de algum desses contos para desenvolver suas histórias.

A turma de Patópolis já estrelou dezenas dessas HQs. Este volume de Clássicos da Literatura Disney traz quatro delas, três até então inéditas no Brasil.

Donald Babá e os 40 ladrões, publicada originalmente em 1961, começa bem a edição, com tiradas engraçadas e os bons desenhos de Luciano Bottaro (que não esteve bem no volume 26 desta coleção).

O problema é que a maioria das HQs satíricas que a Família Pato protagoniza em Clássicos da Literatura Disney traz as mesmas configurações: Donald é o mocinho sofrido e azarado que acaba se dando bem no final, Gastão é o antipático e maquiavélico antagonista que o humilha e Tio Patinhas sempre encarna algum rico comerciante ou governante muquirana.

Vê-los com características trocadas é bem mais interessante.

É o caso de As aventuras de Simbadonald, em que o pato ranzinza aparece intrépido, corajoso e nada atrapalhado. Isso não impediu a aventura de ter bons momentos de humor. E os desenhos de Miquel Pujol são os melhores da edição.

Apesar disso, lá estão Tio Patinhas e Gastão com aquelas características de sempre.

Também se destacam as duas últimas HQs da edição. São divertidas – graças, em parte, ao gênio sem-teto Mustafá – e têm a simpática arte de Guido Scala.

Ainda bem que o ganso chato nem aparece.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.