Combo Rangers – Somos Heróis

Por Zé Oliboni
Data: 6 junho, 2014

Combo Rangers – Somos HeróisEditora: JBC – Edição especial

Autores: Fábio Yabu (roteiro) e Michel Borges (arte).

Preço: R$ 39,90

Data de lançamento: Agosto de 2013

Número de páginas: 128

Sinopse

Com o aumento das pessoas com superpoderes na Cidade Nova, os cidadãos se acostumaram a utilizar seus dons no cotidiano. Alguns levitam até o trabalho, outros agilizam tarefas domésticas. Com isso, os super-heróis acabaram caindo no esquecimento.

Mas quando o vilão Satan Boss resolve invadir a Terra com seu Império Domao, o Poderoso Combo escolhe cinco crianças de coração puro para defender o planeta. Juntos, Fox, Ken, Kiko, Lisa e Tati mostrarão ao mundo o herói que existe dentro deles.

Positivo/Negativo

No começo dos anos 2000, Combo Rangers foi um verdadeiro fenômeno. Surgidos na internet e levados para as bancas, os personagens de Fábio Yabu ganharam uma legião de fãs. Infelizmente, o mercado nacional de quadrinhos nem sempre é simples e, mesmo com um relativo sucesso, a série não conseguiu manter sua viabilidade financeira e foi encerrada, após passar pelas editoras JBC, que publicou 13 edições entre 2001 e 2002, e Panini, que lançou dez números de 2003 a 2004.

Como tudo muda, inclusive a lógica de sustentabilidade de uma revista em quadrinhos hoje, mais de dez anos depois do auge da série, Yabu encontrou uma forma de reunir seus fãs e usar o financiamento coletivo para produzir uma nova aventura dos personagens.

É interessante notar que a base de leitores que não foi suficiente para manter a revista anos atrás levantou em tempo recorde o valor de R$ 67.940,00 para produzir o álbum do retorno. Além do montante impressionante, a quantidade de colaboradores (731) chamou a atenção, inclusive da JBC, que abraçou o projeto. Nas bancas, esse número de leitores não sustentaria a publicação, mas via financiamento coletivo a história teve outro final (feliz).

A história do álbum reflete tanto esse processo de “união dos poderes” dos leitores que acreditam no trabalho de Yabu, quanto uma série de referências da cultura pop que marcaram a última década.

Nada do que se leu ou lerá em Combo Rangers é novidade. Você já conhece a estrutura da história, tem uma ideia do que (e como) vai acontecer, pois viu tudo isso nos mangás, nos animês e nos seriados Super Sentai (Changeman, Power Rangers etc).

Mas é importante notar que isso não diminui Combo Rangers – Somos Heróis. Pelo contrário, essa colagem nostálgica de referências é o grande trunfo da edição.

A força da HQ está na sua honestidade. O que Yabu promete logo no prefácio, ele entrega com muita qualidade. O roteirista se propôs a fazer algo para os fãs da série, não apenas retomando os personagens, mas recriando-os e agregando elementos que respeitam a evolução das referências, do senso de humor e da forma de narrar quadrinhos nos últimos dez anos.

Algo que contribui muito nesse sentido são os desenhos redondinhos e dinâmicos de Michel Borges. Tudo tem muito movimento nas páginas, algumas sequências, inclusive, são tão bem narradas visualmente que o leitor pode imaginar as páginas como uma animação, com direito até a musiquinha de fundo.

Agora, só resta esperar que a JBC prossiga com a publicação de novos álbuns dos personagens, mesmo que com  uma tiragem maior, voltada para a configuração atual do mercado.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.