Comic Books – How The Industry Works

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 17 fevereiro, 2012

Comic Books - How The Industry WorksEditora: Peter Lang Publishing – Livro teórico

Autor: Shirrel Rhoades.

Preço: US$ 32,95

Número de páginas: 424

Data de lançamento: Novembro de 2007

Sinopse

O livro é um guia completo sobre o funcionamento da indústria de quadrinhos nos Estados Unidos.

Positivo/Negativo

Dentre todos os livros disponíveis no mercado sobre a arte das histórias em quadrinhos, quase nenhum é tão amplo como Comic books – How the industry works.

Escrito pelo ex-publisher da Marvel Comics, Shirrel Rhoades, a obra trata desde a definição do que constitui uma história em quadrinhos até a hierarquia de uma editora, passando pelos arquétipos representados por super-heróis, o mercado direto e a invasão dos mangás.

Contudo, há um problema grave. Por abordar tantos assuntos, Rhoades acaba soando superficial demais em suas análises, e a tendência de parecer sempre “engraçadinho” também não ajuda.

A proposta do livro é oferecer informações de alguém com experiência dentro da indústria, mas, por vezes, o que se tem parece mais um corte e colagem de informações já bem conhecidas. O leitor ocasional interessado no tema tem muito a ganhar, mas aqueles mais experientes sairão desapontados.

Estão presentes, por exemplo, conceitos de artistas como Will Eisner e Scott McCloud, que também definiram as bases teóricas da nona arte em suas obras. O capítulo dedicado ao cinema se limita a uma breve sinopse com poucos dados adicionais sobre cada produção, com uma constante citação da lista dos “10 mais” do site do MSN que acaba irritando.

É nas questões mais específicas que o trabalho ganha força, ao tratar, por exemplo, do surgimento das comic shops nos Estados Unidos e da dificuldade em levar as crianças a lerem quadrinhos.

Um dos capítulos mais interessantes é The real business of comics, no qual o autor trata da questão da propriedade intelectual e relembra os mais acirrados confrontos jurídicos da História. Ressaltando que a indústria hoje funciona mais como fonte de ideias para licenciamento, Rhoades apresenta as estratégias da Marvel e da DC, bem como o lado dos criadores independentes.

De brinquedos a parques temáticos, vê-se como os super-heróis dominam a vida cotidiana, e o diferencial do livro é mostrar logo o aspecto mercadológico desse fenômeno.

Já o último capítulo é direcionado aos fãs que desejam trabalhar no meio, com informações essenciais e dicas para ingressar no mundo dos quadrinhos. Apesar de centrado no mercado norte-americano, há um capítulo sobre mangás e (poucas) informações sobre Europa, América Latina e Ásia.

Cada capítulo conta com citações de especialistas e autores consagrados, além de recordações pessoais de Rhoades e curiosidades diversas e um posfácio por Stan Lee.

Shirrel Rhoades lançou ainda um segundo livro chamado A Complete History of American Comic Books, uma retrospectiva da trajetória dos quadrinhos. Apesar da superficialidade, este Comic books – How the industry works é recomendado como fonte de consulta sobre o tema e um bom ponto de partida para quem deseja pesquisar a nona arte.

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.