Darth Vader e filho

Por Renato Félix
Data: 21 dezembro, 2015

Darth Vader e filhoEditora: Aleph – Edição especial

Autor: Jeffrey Brown (roteiro e desenhos) – Originalmente em Darth Vader and Son. (tradução de Mateus Duque Erthal).

Preço: R$ 29,90

Número de páginas: 64

Data de lançamento: Julho de 2015

Sinopse

Enquanto dá sequência a seus planos de dominação da galáxia, Darth Vader precisa lidar com outros afazeres: cuidar do filho Luke, de quatro anos.

Positivo/Negativo

Um dos maiores spoilers da história do cinema é a cena de O Império contra-ataca (1980) em que o vilão Darth Vader revela ser o pai do jovem herói Luke Skywalker. É uma sequência já tão absorvida pela cultura, que se presume que todo mundo a conhece, nem que seja de “ouvir falar”.

Isso curiosamente liberou moralmente paródias das mais diversas, sem medo de estragar a surpresa de ninguém. É o caso de Darth Vader e filho, todo pautado por uma relação pai e filho inexistente na trama original.

Nos filmes, Vader não sabe que é pai até estar frente a frente com Luke. Mas, nesta série de cartuns, Jeffrey Brown abusa do nonsense para imaginar como seria o cotidiano do vilão do lado negro da Força e seu pequeno filho jedi.

Os quadros brincam com passagens e diálogos da série Guerra nas Estrelas em novos contextos e com situações típicas da paternidade. Em uma das cenas, Luke está preso à cadeirinha da nave perguntando “Já chegamos”. E um Vader irritado, pilotando, responde (provavelmente pela enésima vez): “Ainda não!”.

Em outras, Vader leva o filho ao trabalho. E ele ainda proíbe o garotinho de brincar com o amiguinho Han Solo.

O resultado é por vezes hilariante e, em outras, pura fofura. A ideia subverte de maneira criativa e atrevida a série de George Lucas, transforma o grande vilão (ou anti-herói, se preferir) em um personagem amoroso e terno; e deita e rola sobre a situação até então inexplorada.

Deu mais do que certo. Outros três álbuns de Jeffrey Brown na mesma linha foram lançados nos Estados Unidos e o segundo já saiu no Brasil: A princesinha de Vader. Apenas para mostrar que o lado negro poderia ter ainda mais trabalho.

Classificação

4,0

.

Compre Darth Vader e filho aqui!

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Gaby

    Realmente, Darth Vader e filho é divertido, mas A princesinha de Vader é sexista pra caralho.

  • Chefe O’Hara

    Esses livros sãos sensacionais! Acho que vou ter que botar meu moleque pra ver os filmes bem cedinho no DVD (ou o que tiver quando ele tiver idade) pra ele ter uma surpresa parecida com a minha –tive sorte de ter visto numa Sessão da Tarde da vida, em 86, sem ninguém pra me contar.

    Mas, desculpa aí, só pra ser pedante, quem ficava sabendo da relação de pai e filho só quando se viram cara-a-cara no “Império Contra-ataca” era o Luke. Vader passava o tempo todo tentando achá-lo já sabendo quem ele era.