Desafio Infinito

Por Tiago Araújo
Data: 24 dezembro, 2018

Desafio InfinitoAutores: Jim Starlin (roteiro), George Pérez (capa e desenhos), John D.Stracuzzi (capa), Ron Lim (desenhos), John Beaty, Josef Rubinstein, Tom Chistopher e Bruce Solotoff (arte-final).

Preço: R$ 68,00

Número de páginas: 368

Data de Lançamento: Abril de 2018

Sinopse

Thanos inicia sua busca pelas joias do infinito, com o objetivo de conquistar o afeto da Senhora Morte. Para isso, traça estratégias para enfrentar cada um dos possuidores das seis gemas.

Após obter sucesso, Thanos cumpre o desejo da Senhora Morte e elimina metade da população do universo. Cabe aos heróis que sobreviveram unir forças (e criar alianças) para enfrentar o vilão.

Positivo/Negativo

Em dezembro de 2015, ao analisar as edições em formatinho de Desafio Infinito, publicadas pela Abril em 1995, este resenhista não teve nenhum poder premonitório ao dizer que, provavelmente, a Panini publicaria a história no formato original quando o filme Vingadores – Guerra Infinita chegasse aos cinemas. Era algo quase óbvio. E a editora fez um belo trabalho neste volume.

A inclusão da minissérie A busca de Thanos nesta edição da Panini é uma surpresa muito bem-vinda, pois mostra o Titã Louco indo ao encontro dos donos de cada joia do infinito, utilizando diferentes estratégias de batalha.

Com roteiro de Jim Starlin e arte de Ron Lim, a história funciona como um ótimo prelúdio, pois, ao mesmo tempo em que é recheada de ação, também apresenta a natureza obscura e ardilosa de Thanos (algo bem presente no embate com o Campeão, que detinha a joia do poder).

Valeria por parte da editora um breve texto explicativo para preencher a lacuna entre A busca de Thanos e Desafio Infinito. Como já foi apresentado nesta matéria no Universo HQ, há outros acontecimentos relevantes que ajudariam o leitor a situar-se melhor para o início da leitura da aventura principal, como entender a presença de Mefisto no papel de “conselheiro” de Thanos e a chegada repentina do Surfista Prateado na casa do Doutor Estranho (cena reproduzida no filme, mas com outro personagem).

Além da tradicional capa dura, há alguns detalhes que enriquecem o visual da edição, como os detalhes dourados no título também na lombada, o que certamente vai chamar a atenção na estante.

Dentre os materiais extras, o leitor também poderá conferir duas matérias publicadas na revista Marvel Age, na década de 1190, por ocasião do lançamento de A busca de Thanos e Desafio Infinito. Apesar de não acrescentarem muita informação, os textos trazem depoimentos interessantes de Jim Starlin sobre a concepção de Thanos.

A inserção de algumas das capas originais, comparando-as com as dos projetos iniciais, enriquecem bastante esta edição. Um detalhe curioso, por exemplo, é perceber que a Abril, em 1995, optou por usar a capa de Infinity Gauntlet # 3 na edição # 1 brasileira.

Para leitores iniciantes, receosos de encontrar apenas uma trama similar ao filme, a leitura é muito recomendada, justamente por não ser nada parecida com o longa-metragem.

A motivação de Thanos pela busca das joias do infinito e a presença de outros personagens da Marvel (como X-Men, Adam Warlock e membros hoje conhecidos dos Guardiões da Galáxia nos cinemas) são exemplos das diferenças e ótimos atrativos.

Além disso, a arte de George Pérez ganha ainda mais destaque no formato americano, sobretudo nas páginas duplas. E as reviravoltas do roteiro de Starlin, com alguns heróis e vilões se alternando na posse da manopla do infinito, mantêm o dinamismo da história até o clímax.

Para os fãs antigos da saga, é um bom momento para adquirir uma minissérie há tempos difícil de encontrar, em uma edição com acabamento mais caprichado. Para efeito de comparação, a versão da Abril trazia as páginas coladas na lombada (em vez da costura das atuais versões em capa dura), o que as fazia se soltarem com facilidade.

As outras duas trilogias que compõem a Saga do Infinito, Guerra Infinita e Cruzada Infinita, já estão disponíveis pela Panini, que na CCXP de 2018 lançou inclusive um bom com as três. Um bom momento para os fãs completarem a coleção.

Classificação:

.

Compre esta edição aqui!

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Burns

    Uma baita história.

  • FINASTERIDO

    ÀS vezes um desenhista faz toda a diferença. Toda essa trama universal megalomaniaca do Starlin poderia ter sido inesquecível. Infelizemente, Ron Lin, na minha opinião, não estava à altura do projeto. E é ele quem desenha o fim de vários herois nas mãos de Thanos, o ápice da história.