Descender # 1

Por Tiago Salviatti
Data: 3 julho, 2015

Descender # 1Editora: Image Comics – Revista mensal

Autores: Jeff Lemire (roteiro) e Dustin Nguyen (arte).

Preço: US$3,50 (cópia física) e US$ 2,99 (cópia digital)

Número de páginas: 32

Data de lançamento: Março de 2015

Sinopse

Um jovem robô, batizado TIM-21, luta para sobreviver em um universo onde androides são ilegais, com caçadores de recompensa buscando-os em todo canto.

Positivo/Negativo

Em sua primeira empreitada pela Image, Jeff Lemire estreia com uma belíssima edição, brilhantemente ilustrada por Dustin Nguyen.

Com uma típica ficção científica ambientada no futuro, em que a exploração espacial é rotineira e androides altamente inteligentes (praticamente humanos) são uma realidade, Descender apresenta um mundo lindo, brilhante e cheio daquela clareza comum da ambiência futurística. Mas um tom soturno reverbera pelas apresentações objetivas (ainda que um pouco didáticas) desse universo.

Faz lembrar o filme de Steven Spielberg  A.I. – Inteligência Artificial (2001), ainda que se pareça mais ao rumo original do projeto, que fora concebido pro Stanley Kubrick, e com a promessa de continuidade à série, as possibilidades de explorar todas as nuances e sutilezas do tema.

A vida artificial inteligente, que em si própria parece um oximoro, levanta ainda muitas outras questões sobre a noção humana (e por que não de uma noção paradoxal sobre humana) quase divina de criar vida a partir de meros circuitos, placas e linhas de programação, como Deus fez a partir do barro.

E nas mãos do fantástico Jeff Lemire, com seu excelente histórico, a abordagem a essa condição humana ganha um tom mais intimista.

Em contraponto, vem Nguyen com panorâmicas grandiosas, um espaço sem fim (ainda que pareça mais e mais servir para explorar a solidão de seus atores, quase sempre sós em enormes ambientes), o artista faz seu melhor trabalho até o momento, e promete trazer cada vez mais nas edições seguintes.

O maior problema é o letreiramento. Por vezes, é preciso usar o zoom máximo (na cópia digital, evidentemente), devido à escolha ruim de cores (fundo magenta para letras brancas, numa fonte ruim), mas ainda assim não compromete a qualidade da revista.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.