Dias interessantes

Por Audaci Junior
Data: 5 fevereiro, 2016

Dias interessantesEditora: independente – Edição especial

Autor: Liber Paz (roteiro e arte).

Preço: R$ 40,00

Número de páginas: 88

Data de lançamento: Novembro de 2015

Sinopse

Era pra ser uma história sobre monstros e faróis. Virou a de uma moça que queria terminar um namoro, mas não sabia como.

Sabine vai fazer um intercâmbio em Londres, na Inglaterra. Isso era tudo que ela mais desejava. Em contrapartida, essa nova fase da sua vida não terá lugar para Christian, que deixa de lado a produção de sua história em quadrinhos durante a crise que se estabelece.

Positivo/Negativo

Não há placas de sinalização quando a nossa vida chega numa das muitas encruzilhadas, onde a decisão de que caminho você terá de percorrer vai mudar drasticamente o seu destino e, a tiracolo, o seu cotidiano. Tudo pode acontecer, inclusive nada.

Em Dias interessantes, o leitor é convidado a acompanhar um desses períodos vividos por um casal “gente como a gente”, Christian e Sabine. Ele trabalha com ilustração, gosta de quadrinhos, veste camisas evocando a cultura pop e curte dar uma de hipster (alguns podem até dizer que são atitudes de nerd) com os amigos na balada e suas filosofias baratas. Ela nunca viajou de avião, mas tem seus sonhos nas nuvens e o primeiro passo deles é o intercâmbio na Inglaterra.

O destaque é o tom com que Liber Paz conduz a história. O autor veste os personagens com uma “sinceridade” que é despida de pré-julgamentos ou floreios. Nota-se que a crise está presente, mas ainda é o “elefante na sala” da vida dos protagonistas. Christian coloca a capa ilusória de que está tudo bem e Sabine fica no desespero das entrelinhas de acabar algo que já está consumido, mesmo antes do estopim da viagem.

É uma “janela” bem parecida com seu álbum de estreia, As coisas que Cecília fez, indicado ao HQ Mix 2014 nas categorias Novo Talento – Roteirista e Publicação Independente de Autor. A personagem Cecília, inclusive, faz uma aparição especial (e vital, mas sem vínculos) nesta nova HQ.

Em alguns momentos, há uma mise-en-scène melodramática bem marcada – como as amigas abraçadas por causa de uma traição ocorrida com uma delas ou uma desforra com direito a pontapés no torso nu em posição fetal –, mas isso é absolvido pela naturalidade e até identificação com o todo.

Sobre o traço de Liber Paz, percebe-se uma expressiva evolução com relação ao seu primeiro trabalho. A narrativa é bem cadenciada pela diagramação, com atenção aos detalhes, closes, angulações e o planejamento espacial.

Como um bom filme de Cameron Crowe (alguém falou Quase famosos?), a edição também tem seu setlist com músicas de Janelle Monáe (We are Young), Florence and The Machine (Dog days are over) e Arcade Fire (Afterlife) casando as aberturas dos capítulos.

Completam a mixtape David Bowie (Starman e Modern love, este último presente na trilha do filme indie Frances Ha) e Urge Overkill (Girl, you’ll be a woman soon, que está no Pulp Fiction de Quentin Tarantino e que “quebra o gelo” no momento tenso da trama de Liber).

Fora pequenos deslizes de revisão, a edição independente é bem cuidada, com formato 21 x 28 cm, capa cartonada com orelhas (atrás delas tem uma bem-humorada radiografia do título nas palavras do autor, com direito a bônus de uma citação de Sandman na história), papel pólen com boas gramatura e impressão.

Dias interessantes é um daqueles quadrinhos que poderiam acontecer na vida real, com pessoas falhas, conselhos e ajuda nem sempre bem-vindos de amigos, situações egoístas ou desesperadoras, decisões conflitantes, fossa com doses de autopiedade, reflexões e a derradeira “virada de página” para encarar outra encruzilhada nas esquinas da vida.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.