ÉDEN

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2010

ÉDEN

Editora: Zarabatana – Edição especial

Autor: Kioskerman (roteiro e arte).

Preço: R$ 41,00

Número de páginas: 120

Data de lançamento: Novembro de 2010

 

Sinopse

Kioskerman (pseudônimo de Pablo Holmberg) cria em Éden uma sucessão de diminutos contos bucólicos e medievais em um mundo onde a natureza ocupa o papel principal e os personagens passeiam da poesia ao humor com grande inspiração e simplicidade.

O Rei do bosque, fadas, animais selvagens e a população de Éden participam das pequenas histórias que acontecem nessa região mágica, para encanto dos leitores.

Positivo/Negativo

A Zarabatana continua impressionando o leitor brasileiro. Com uma operação praticamente de um homem só, a editora escolhe muito bem seus títulos e está promovendo um trabalho louvável, de chamar a atenção para a boa safra de quadrinhos que a Argentina produz atualmente.

Pela Zarabatana, o leitor brasileiro conheceu os belos trabalhos de Liniers, Tute (de Batu) e, agora, Kioskerman. E, em breve, será apresentado a outros artistas que aparecerão na versão nacional da conhecida publicação Fierro.

Éden é uma HQ difícil de ser definida. Classificada como “tira”, por falta de um termo melhor, é composta por páginas num formato quadrado (normalmente de quatro quadros) e foi publicada originalmente no site do autor.

Mesmo a temática é difícil de delimitar. Éden está bem longe da tradicional tira de humor. Nem mesmo uma tentativa de comparação com o lirismo de Liniers define o trabalho de Kioskerman, pois Macanudo é humorística (no geral, um humor sutil, mais refinado, mas que busca animar seu leitor), enquanto Éden é extremamente reflexivo.

Éden representa os sentimentos humanos por meio de um cenário bucólico/medieval. Tem como cenário em uma floresta típica de contos de fadas, com direito a criaturas estranhas, personificações de elementos naturais, castelos e camponeses e, claro, um rei do bosque.

Kioskerman desenvolve conceitos complexos através de ideias bem simples. O mesmo pode-se dizer de seu traço, um desenho extremamente rudimentar, minimalista e muito expressivo. Com poucos elementos visuais e cores suaves, o artista diz tudo que precisa sem exageros, virtuoses ou desperdícios.

Enfim, Éden é essencial para qualquer leitor que busca um pouco mais de lirismo na sua vida, e suas histórias ficarão gravadas nas mentes e corações dos seus afortunados leitores.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.