ETERNO # 2

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2007


Título: ETERNO # 2 (Fanzine)

Autores: Rodrigo Alonso (roteiro) e Felipe Cunha (arte).

Preço: R$ 1,00

Número de páginas: 8

Data de lançamento: Agosto de 2007

Sinopse: Os dois anjos que abordaram Renato na edição anterior mostram que ele realmente tem o poder de um deus e não pode morrer por vias normais.

Para salvar o mundo, o jovem tem que abrir mão voluntariamente da sua vida e permitir que sua energia se libere. Compreendendo a situação, ele aceita, mas pede uma última noite para se despedir dos parentes e amigos.

Positivo/Negativo: Lendo a sinopse acima você pode achar que é uma história complexa, mas toda essa parte mitológica é narrada de forma ágil e com muito bom humor, prendendo o leitor mesmo nas explicações dos anjos.

Passada a abertura, o leitor quase esquece que Renato é um suposto deus e passa a se identificar facilmente com ele, um cara deslocado que não consegue se conectar com a sua família e seus poucos amigos.

A partir daí, é difícil parar de ler e, no final, bate aquela “bronca” por ter que esperar mais um mês para saber o que acontece quando um cara, depois que abre mão de tudo, encontra aquela garota que pode fazer tudo valer a pena.

Certamente, o zine não é perfeito. Os diálogos são tão afiados e inteligentes que muitas vezes parecem cenas de seriados. Por isso, perdem um pouco da naturalidade.

E os desenhos, apesar do ótimo trabalho de Felipe Cunha com tons de cinza, sofrem um pouco no seu plano de fundo. A personagem que tem mais falhas é a anja, que quando fica em segundo plano apresenta com alguma deformidade.

Independentemente disso, Eterno, até agora, tem sido uma leitura divertida e muito cativante.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.