Fábulas – Filhos do Império

Por Lielson Zeni
Data: 27 janeiro, 2012

Fábulas - Filhos do ImpérioEditora: Panini Comics – Edição especial

Autores: Bill Willingham (roteiro), Mark Buckingham, Gene Ha, Joshua Middleton, Michael Allred, Inaki Miranda (desenhos), Steve Leialoha, Gene Ha, Andrew Pepoy, Joshua Middleton, Michael Allred, Inaki Miranda, Mark Buckingham (arte-final) e Lee Loughridge, Joshua Middleton, Laura Allred, Eva de La Cruz (cor) – Publicado originalmente em Fables # 52 a # 59.

Preço: R$ 24,90

Número de páginas: 200

Data de lançamento: Setembro de 2011

Sinopse

No nono encadernado da série, os principais comandantes do Império decidem qual será o revide ao ataque de Bigby Lobo. Além disso, o leitor conhece diversas pequenas histórias da comunidade das Fábulas, tanto na cidade quanto na Fazenda.

Positivo/Negativo

Fábulas é a maior série mensal com trama continuada do selo Vertigo – são mais de 100 revistas publicadas nos Estados Unidos. Antes que algum leitor questione quanto a Hellblazer, vale explicar que ela passa das 250 edições, mas a trama de John Constantine varia conforme seu escritor.

Bill Willingham tem mantido uma trama central do embate entre as fábulas do império e as da cidade e ainda não se resolveu. Parece que, junto de sua solução, virá também o fim da série.

Apesar dessa trama aventuresca nada desprezível, o mais interessante da série é o modo como o roteirista trabalha suas grandes ideias. O que muda na vida da Rapunzel já que seu cabelo cresce tão rapidamente?

O que aconteceu com o João, da fábula de João e Maria? Os leitores descobrem neste número como é óbvio o destino traçado por ele.

Do ponto de vista da grande trama, muitas possibilidades são apontadas, mas pouco efetivamente acontece: um embaixador do império chega à Cidade das Fábulas e o Papa-moscas volta a ser sapo. Além de uma ou outra semente de ideia que pode ser colhida depois.

Resumindo, há uma grande enrolação neste volume.

Há, claro, seus bons momentos, como a aventura dos três ratinhos cegos e sua lógica de que “se ninguém nos avisou que não é assim, portanto, é”, que gera a melhor história de Filhos do Império.

Além da excelente arte de Mark Buckingham, há outros convidados. Com exceção de Michael Allred, todos desenham histórias curtas.

Allred é outra decepção da edição. Sua arte e as cores de Laura Allred estão bastante aquém daquilo que conseguem fazer.

Fecham a edição 11 histórias curtas que respondem dúvidas dos leitores sobre acontecimentos anteriores de Fábulas, enviadas por carta e e-mail a Willingham. Apesar de ser bacana ver algumas delas respondidas, e algumas HQs serem interessantes, fica um eco de enrolação pelas páginas.

Afinal, algumas boas histórias curtas entre 200 páginas é pouco para contentar o leitor.

Este é um dos encadernados mais fracos de uma série com média bastante boa. Espera-se que tenha sido uma exceção.

Classificação

• Outros artigos escritos por

.