O Fantasma – Piratas do céu – Saga completa

Por Fernando Viti
Data: 20 setembro, 2013

O Fantasma – Piratas do céu - Saga completaEditora: Pixel Media – Edição especial

Autores: Lee Falk (roteiro) e Ray Moore (arte).

Preço: R$ 16,90

Número de páginas: 128

Data de lançamento: Agosto de 2013

Sinopse

Nas míticas florestas de Bengala, o Fantasma enfrenta uma quadrilha composta apenas por mulheres: as Piratas do Céu.

Mas além das inimigas, Kit Walker, o atual herdeiro da máscara do herói, precisa lutar contra a desconfiança dos agentes da lei e o ciúme de Diana Palmer.

Positivo/Negativo

Ler esta produção dos mestres Lee Falk e Ray Moore, originalmente destinada aos jornais da segunda metade dos anos 1930, faz o leitor perceber o quanto a cultura pop é um bom material para avaliar as transformações, ao longo de quase cem anos, do perfil dos personagens ditos coadjuvantes e, principalmente, das personagens femininas no imaginário ocidental.

Ao contrário do que se costuma pensar, a relação entre o chamado Espírito-que-Anda e os nativos de Bengala é marcada pelo respeito e admiração reciprocas. Nesta aventura, que, de certa forma, traz os elementos que sintetizam as características que marcam o sucesso do personagem, a colaboração entre Fantasma e seus “súditos” constituem as forças do bem e da virtude face à maldade e ambição desmedida dos Piratas do Céu.

E é esta clara dicotomia que proporciona aos leitores do Século 21 algumas das passagens mais divertidas. Já que o Fantasma não é um super-herói indestrutível, mas o herdeiro de uma família que, mediante um eficiente “plano de marketing” (que remonta ao Século 15), criou a lenda da sua imortalidade, a inteligência e a lábia são as suas grandes armas.

Nesta edição, o mal é representado pela quadrilha intitulada Piratas do Céu, formada exclusivamente por mulheres lindas, sofisticas e extremamente sensíveis ao papo cafajeste do Fantasma.

Para ilustrar o quanto este personagem pertence a um mundo que não mais existe, há uma sequência em que Fantasma, prisioneiro da Baronesa, líder das vilãs, que se destaca pelo diálogo abaixo.

Baronesa: A qualquer momento atacaremos do avião de Calcutá e você verá sua Baronesa em ação!

Fantasma: Mal posso esperar!

Ainda que as cenas de ação estejam lá e sejam, em termos gráficos, paradigmáticas, o que prevalece é o roteiro marcado por diálogos sutis e falas de duplo sentido, em um período em que as HQs estavam sob a lupa dos setores mais reacionários da sociedade norte-americana. Passados mais de 70 anos, é divertidíssima a pérola solta pelo sorridente Fantasma sob a mira da arma da pirata Sala: “O que você diria se um homem lhe perguntasse isso com uma pistola na mão?”

Mas nada se compara ao aliado do Fantasma para fugir do covil das Piratas do Céu: um camundongo. Com um ratinho nas mãos, o herói provoca pânico em personagens femininas que, até alguns quadrinhos antes, estavam pilotando aviões de combate e trocando tiros com o exército de Bengala.

Sem dúvida, para os leitores modernos, trata-se de uma HQ de humor machista, cuja trama privilegia o jogo de intriga entre os personagens à ação desenfreada. E isso torna este lançamento da Pixel Media um dos melhores do ano.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.