Franklin Richards – Filho de um gênio

Por Renato Félix
Data: 26 setembro, 2014

Franklin Richards – Filho de um gênioEditora: Panini Comics– Edição especial

Autores: Chris Eliopoulos e Marc Sumerak (argumento), Marc Sumerak (roteiro), Chris Eliopoulos (desenhos) e Brad Anderson, Gurihiru e Lovern Kindzierski (cores) – Originalmente em Fantastic Four Presents Franklin Richards, Son of a Genius; Fantastic Four Presents Franklin Richards, Son of a Genius – Everybody Loves Franklin; Fantastic Four Presents Franklin Richards, Son of a Genius – Super Summer Spectacular; Franklin Richards – Happy Frankgiving; Franklin Richards – March Madness; Franklin Richards – World Be Warned; Franklin Richards – Monster Mash; Franklin Richards – Fall Football Fiasco.

Preço: R$ 26,90

Número de páginas: 216

Data de lançamento: Agosto de 2014

Sinopse

Filho de Reed e Sue (o Senhor Fantástico e a Mulher Invisível), Franklin Richards apronta mil confusões no laboratório de seu pai, para desespero de sua babá-robô Herbie.

Positivo/Negativo

Calvin, a genial criação de Bill Watterson, vivia muitas de suas aventuras apenas em sua imaginação. Agora, pense o que aconteceria se ele tivesse acesso a máquinas que as tornassem verdade. É mais ou menos esta a premissa de Franklin Richards – Filho de um gênio.

A inspiração é evidente, principalmente pela fisionomia do garoto, mas também por dividir suas aventuras com um parceiro fiel e pela completa falta de cerimônia para arranjar problemas.

Essa comparação não beneficia Franklin Richards, mas a série parece pretender pouco mais do que ser diversão ligeira, e não busca se equiparar em profundidade (e nem mesmo em qualidade de desenho) a Calvin & Haroldo.

Mas a sacada de dar um inusitado protagonismo ao guri é ótima. Franklin Richards apareceu nas HQs do Quarteto já em 1968, criado por Stan Lee e Jack Kirby. Nos anos que se seguiram, foi sendo cada vez mais usado no Universo Marvel. Mutante, começou a mostrar poderes de manipular a realidade ainda criança, levando o pai a criar maneiras de inibir seus dons e, assim, fazer com que o garoto tivesse uma vida normal.

Sem relação mais próxima com a continuidade das aventuras do Quarteto, Filho de um gênio não cita se Franklin está sob esses inibidores, mas o fato é que ele não demonstra qualquer poder mutante na série. E o subtítulo reforça sutilmente um aspecto importante: o menino está bem longe de ser genial com o pai.

O álbum reúne em capa dura oito especiais lançados originalmente entre 2005 e 2008 (mais sete saíram até 2009). Cada edição tem, com poucas variações, cinco histórias de cinco páginas cada uma. Apesar de haver uma certa repetição no modus operandi das tramas (Franklin entra sem permissão no laboratório de Reed, usa algum aparelho, cria um grande problema e Herbie o ajuda a resolver antes que os pais descubram e o castiguem), o humor funciona quase o tempo todo.

E grande parte disso é responsabilidade da verdadeira estrela da série: Herbie. Permanentemente estressado, o pequeno robô desfila sarcasmo e autocomiseração a cada problema que antevê.

Ele faz o “papel” de Haroldo, mas, em vez da cumplicidade existente entre o tigre e Calvin na tira, há a frustração crônica de Herbie por nunca conseguir impedir os desastres causados por Franklin Richards.

O Quarteto Fantástico aparece, mas não muito. A série dispensa o humor que poderia render o cotidiano de Franklin com sua família heroica. O Hulk contracena com o garoto em uma das histórias e o Homem-Aranha e os Inumanos fazem rapidíssimas aparições. E ainda há uma aventura com robôs do Doutor Destino.

Despretensiosa, Franklin Richards – Filho de um gênio mostra mais uma vez que os super-heróis rendem bem em atmosferas humorísticas. E bom humor tem estado mesmo em falta na continuidade principal nesse meio…

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.