Genshiken # 9

Por Rodrigo A. Machado
Data: 22 dezembro, 2014

Genshiken – O clube de estudos da cultura pop japonesa # 9Editora: JBC – Revista bimestral

Autor: Kio Shimoku (roteiro e arte).

Preço: R$ 11,90

Número de páginas: 184

Data de lançamento: Junho de 2014

Sinopse

Com a chegada das amigas de Ohno, Ogiue passa alguns momentos tensos com a Susie indo dormir em sua casa.

Com o Kutchie como guia, todos do Genshiken se reúnem para ir ao templo no último dia do ano e ver o primeiro nascer do sol do novo ano. E mais momentos nostálgicos e despedidas.

Positivo/Negativo

Chega ao último volume Genshiken, que conta a história de universitários fãs de mangás, mais conhecidos como otakus, e com certeza deixará saudade.

Há alguns anos, seria impossível acreditar que uma revista que descreve o cotidiano de um clube de fãs de mangá, animê, cosplay e outras coisas do gênero, seria publicado no Brasil. No entanto, com este último volume da série, a JBC surpreende o leitor. Com ótima adaptação e impressão, a publicação chega ao final com uma linda capa e notas explicativas valiosas para ajudar na compreensão das falas dos personagens e da cultura japonesa. Além de ilustrações nas contracapas.

O leitor nota, depois de nove edições, algumas mudanças com os personagens. Uns eram mais presentes no início, mas agora fazem raras aparições. Como Tanaka, que termina a faculdade e começa a trabalhar, ficando mais distante do grupo.

Outro que vale a pena destacar é o Sasahara, que em seu último ano na faculdade, consegue um trabalho em uma editora de mangás, um trabalho que muitos do grupo adorariam. E quem diria que ele namoraria algum dia? Ainda mais alguém como Ogiue.

O autor tem o mérito de desenvolver seus personagens, de forma que o leitor perceba, mesmo que sutilmente, certas mudanças devido às experiências vividas durante a série, sem alterar a essência ou personalidade deles.

Com o passar dos anos, as responsabilidades aumentam, então as pessoas naturalmente se afastam um pouco. Mesmo assim, algumas têm dificuldade em aceitar esse distanciamento. É o caso de Madarame, que, de fato, considera aquilo parte de sua vida: são seus amigos que estão ali se encontrando naquela sala. Além disso, ele esconde a paixão por Kasukabe, que, por sua vez, namora um amigo de Madarame, o Kôsaka.

Kio Shimoku tem essa sensibilidade de trazer coisas que acontecem na vida real, e colocar nas páginas do mangá com um traço que combina perfeitamente com a história, o que prende a atenção do leitor.

Seus desenhos dão mais ênfase aos personagens e menos aos cenários (embora alguns sejam caprichados, em momentos que o autor julgou necessário), o que, num mangá sobre cotidiano, é justificável.

Vale destacar o capítulo 54, Sempre sonhando, no qual Shimoku passa quadro a quadro sem um só balão de fala, mas “dizendo” muito por meio de seus desenhos. E, ainda assim, entrega uma pontada de emoção ao leitor que acompanhou a história desde o início.

Genshiken fará falta, mas é ótimo ver editoras trazendo estilos diferentes de histórias de qualidade para o Brasil. Que continuem, pois quem ganha é o leitor.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.