Grass Kings – Volume 1

Por Vitor Mazon
Data: 19 dezembro, 2019

Grass Kings – Volume 1Editora: BOOM! Studios – Edição especial

Autores: Matt Kindt (roteiro) e Tyler Jenkins (arte) – Publicada originalmente em Grass Kings # 1 a # 6.

Preço: US$ 29,99

Número de páginas: 176

Data de lançamento: Fevereiro de 2018

Sinopse

O Grass Kingdom é um paraíso para quem quer viver longe da sociedade tradicional. O terreno é comandado por três irmãos, sendo que o líder é Robert, um homem em crise após perder a filha e a esposa.

Quando uma jovem misteriosa aparece na comunidade em busca de segurança, Robert a acolhe, mesmo sem saber que sua verdadeira identidade pode colocar toda a comunidade em risco.

Positivo/Negativo

As primeiras páginas de Grass Kings se dedicam a mostrar um momento do passado sangrento do local onde a história se passa: um pedaço de terra à beira de um lago, um local idílico, mas afetado por uma tragédia. Essa exploração do ambiente se repete no início de cada edição que compõe o encadernado, mostrando diferentes épocas, mas sempre ressaltando a luta pela ocupação daquele espaço.

Ao explorar séculos de ocupação, mostrando os habitantes anteriores da área, Kindt garante que, assim como os personagens, o leitor também crie uma conexão com o ambiente.

Desde as primeiras páginas, Kindt e Tyler Jenkins constroem um mundo que está vivo, desgastado pelo tempo, onde tudo, do cenário aos personagens, é produto de seu passado.

O roteiro não perde tempo em estabelecer o tom abordado, mas a trama, os conflitos e as relações dos personagens vão se revelando aos poucos. As primeiras edições têm um ritmo mais lento, mas o autor vai aumentando a tensão ao poucos, com o uso de diálogos afiados e certeiros, nos quais nada se perde, nem fica excessivamente expositivo.

O principal conflito deste primeiro volume (a série foi compilada em três encadernados) é a chegada de uma mulher desconhecida, que fugiu da cidade vizinha de Cargill. Ela retira Robert, o líder da comunidade, do seu estado de dormência após a trágica perda de sua filha e coloca o Kingdom em confronto com o xerife vizinho, um confronto que apenas precisava de uma faísca para começar.

Ao longo do volume, Kindt ainda vai plantando diversas sementes de tramas, esqueletos do passado dessa comunidade que devem ser explorados nos próximos encadernados, mas sem sobrecarregar o leitor de informações.

O ritmo lento favorece a bela arte de Jenkins. Grass Kings é um grande quadro em aquarela, com um traço solto e explosões de cores. Ele transforma algumas pinceladas de cor em um fundo branco no retrato emocional dos personagens. As figuras se misturam com o fundo e os cenários, o que intensifica a atmosfera melancólica e de mistério, perfeitamente adequada para a história.

Jenkins também dá destaque para o cenário natural da comunidade. Seus planos de paisagem são belíssimos. Campos, lagos, estradas e montanhas são expressivos e assombrosos. A página dupla que mostra a comunidade vista de cima é um convidativo cartão postal para o leitor mergulhar na trama.

O preço do álbum não é dos mais convidativos, mas a BOOM! caprichou no volume. A edição tem capa dura, formato 19 x 29 cm, em papel fosco, com uma gramatura maior do que os encadernados comuns. Completa o volume uma galeria com as capas variantes e esboços feitos por Tyler Jenkins.

Matt Kindt é um autor consistente, que constrói tramas cativantes e repletas de mistérios, que deixam o leitor ansioso para saber o que vai acontecer, sem depender de grandes cliffhangers. Grass Kings é um ótimo exemplo da sua capacidade de prender a atenção do público. A série foi indicada ao Eisner Award de 2018, na categoria de Melhor Nova Série.

Classificação:

4,0

.

Compre este quadrinho aqui!

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Luiz

    Ótimo, vou conferir. Acabei de pegar Mind MGMT e Dept.h do Kindt e estou gostando bastante do estilo.