Homem-Aranha # 1 – Abril – Premium

Por Rodrigo L. Monteiro
Data: 24 março, 2001

Homem-Aranha Premium # 1Editora: Editora Abril – Revista mensal

Autores: Homem-Aranha – Howard Mackie (textos), John Byrne (lápis) e Scott Hanna (nanquim);

Thor – Dan Jurgens (textos e lápis), John Romita Jr. (lápis) e Klaus Janson (nanquim);

Mulher-Aranha – John Byrne (texto), Bart Sears (lápis), Randy Elliot e Raymond Kryssing (nanquim);

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Agosto de 2000

Sinopse

É a estréia da Premium, a nova linha de quadrinhos da Abril, com mudanças estéticas, preço mais alto e conteúdo velho. De diferente, só o fato do loirão mais poderoso da Marvel passar a dividir a edição com o Amigão da Vizinhança.

E é justamente Thor quem abre a edição. Novamente, ele tenta descobrir o que houve em Asgard. Chega à ponte do Arco-Íris apenas para ser rechaçado de volta para a Terra.

Paralelamente, a misteriosa Zélia continua suas torturas sobre Odin e um novo elemento que ressurge depois de anos desaparecido: Balder, o Bravo.

O portal aberto por Thor permite que Tokkots, um demônio aliado de Zélia, escape para Terra ao encalço do asgardiano. Para azar da criatura, ele se materializa em Nova York, perto do hospital onde Peter Parker levava sua Tia May e onde Jake Olson trabalha. Ambos vestem suas “roupas de trabalho” e vão em seu encalço.

A batalha continua na história do Aranha, na qual, depois de muita destruição, os heróis derrotam Tokkots, que é banido para outra dimensão graças a Mjolnir. Enquanto isso, Tia May tem outro de seus ataques, devido ao sumiço repentino de seu sobrinho. Tudo se resolve ao fim da trama.

Na terceira aventura Um Mundo Perfeito), a estrela é Flash Thompson. Nela, o leitor é transportado para um mundo imaginário criado pelo maior fã do Aranha, onde ele é o maior herói do país, o aracnídeo é seu parceiro, Norman Osborn é o prefeito de Nova York, Peter Parker é um lunático em uma cadeira de rodas e Flash é disputado a tapa por Mary Jane e Gwen Stacy.

Na verdade, tudo não passa de um plano de Mystério para descobrir a identidade secreta do aracnídeo. Com a ajuda de Peter, no entanto, Flash derrota o vilão.

Lágrimas de um Deus mostra Thor visitando o Quarteto Fantástico e recordando dos dias em que esteve sumido após Heróis Renascem. O Deus do Trovão e o monarca da Latvéria foram parar em outra dimensão.

Enquanto Destino subjugava uma raça baseada na tecnologia para poder escapar daquele lugar, Thor era acolhido por uma dócil feiticeira. No entanto, nada é como parece e a anfitriã, na verdade, é a responsável pelo seu exílio naquela terra estranha.

Após um confronto com Destino, a feiticeira morre e liberta Thor de seu encanto.

A Mulher-Aranha fecha a primeira edição de Heróis Premium. Matt, Cassandra Webb, Jessica Drew e Júlia Carpenter (respectivamente, a nova Mulher-Aranha, Madame Teia, a Mulher-Aranha original e a segunda versão da heroína) unem forças para deter a Mulher-Aranha criada pelo Dr. Octopus.

No meio dessa verdadeira convenção de aracnídeos, obviamente não poderia faltar o Homem-Aranha. Todos entram em confronto com a Mulher-Aranha vilã, que acaba derrotada por Matt, mas não sem que a nova heroína sofre terríveis conseqüências.

Positivo/Negativo

Obviamente, o pior dessa edição é o preço. R$ 9,90 é pesado se levarmos em conta que, apesar das mudanças estéticas, as histórias continuam com a mesma qualidade apenas razoável.

Um Mundo Perfeito é a prova cabal de como as coisas na Marvel são estranhas. Além de ser uma história que começa sem pé nem cabeça e acaba do mesmo jeito (com mais buracos que um queijo suíço), tem como vilão Mystério.

A trama se passa cronologicamente após Marvel 2000 # 6, na qual o vilão morreu. Daí, só se pode concluir que, ou foi falha editorial ou Mystério foi catapultado da categoria de vilão chinfrim para bandido de primeira grandeza. Afinal, não é qualquer um que consegue enganar os supersentidos do Demolidor ao simular uma morte.

Destaque para Dan Jurgens, que trouxe de volta um dos mais ricos personagens do elenco de Thor: Balder, o Bravo. Fica a expectativa pela volta de Hogun, Frandall e Volstagg.

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.