Homem-Aranha # 4 – Abril – Premium

Por Rodrigo L. Monteiro
Data: 30 março, 2001

Homem-Aranha Premium # 4Editora: Editora Abril – Revista mensal

Autores: Homem-Aranha – Howard Mackie (textos), John Romita Jr., John Byrne (lápis), Scott Hanna (nanquim);

Thor – Dan Jurgens (textos e lápis), John Romita Jr. (lápis) e Klaus Janson (nanquim).

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Outubro de 2000

Sinopse

Estréia a revista Thor Premium, que traz aventuras do Deus do Trovão e tem como coadjuvante o Homem-Aranha. Brincadeiras à parte, este número traz apenas três histórias do aracnídeo, enquanto que a maior parte do título é destinada ao fechamento do arco de histórias de Thor envolvendo a prisão de Odin e o destino de Asgard.

Jake Olson é coagido a se transformar no Deus do Trovão ao ver uma projeção de Perrikus carregando o corpo quase inerte de Sif. Apesar de sua série de problemas pessoais (como o fato da Dra. Foster, ex-namorada de Donald Blake, ter descoberto a sua identidade), Thor parte para o que restou de Asgard para enfrentar o inimigo e os deuses negros.

Nem mesmo a visão de Odin subjugado tira a coragem do herói, que ataca Perrikus com ferocidade. No entanto, o inimigo é poderoso e consegue até mesmo quebrar Mjolnir, obrigando Thor a fugir para os esgotos de Asgard, antes de se transformar novamente em Jake Olson.

Lá, Olson é transformado em escravo de Slototh, um ser que representa toda a sujeira de Asgard. Jake reencontra um ex-aliado de Thor, o volumoso Volstagg, agora desprovido do físico do qual derivava seu apelido.

O encanto que permitia que Jake se transformasse em Thor iludia a localizadora da Majestosa Zélia, no entanto, Tokkot descobre-o nos esgotos e o leva diante de Perrikus. O vilão recusa-se a matar um indefeso Deus do Trovão.

Durante o espancamento ao qual submete o corpo de Jake, Perrikus acaba lançando-o inadvertidamente sobre o despedaçado martelo, que se refaz ao toque de seu dono.

Jake se transforma novamente em Thor, e parte em busca de reforços que possam auxiliá-lo na batalha. Forja-se então, uma aliança das mais singulares: Hércules, o Leão do Olimpo; Destruidor, o Assassino dos Deuses, o robô Réplicus e Thor unem forças contra os deuses sombrios.

O quarteto então volta a Asgard e consegue subjugar Perrikus, Tokkots e todos os demônios sob seu comando. Antes, porém, o Deus do Trovão se transforma novamente em Jake Olson e liberta da escravidão Volstagg, Hogun e Frandall, enquanto Réplicus faz o mesmo com Sif, Balder e Odin.

Com suas forças encorpadas, os deuses de Asgard começam a virar uma batalha que parecia perdida, obrigando a Majestosa Zélia a se transformar em um monstro de rocha e energia. No entanto, o poder combinado de Thor, Mjolnir e Odin colocam um fim na luta.

Já o Aranha continua com sua mesma vidinha. O simbionte reaparece sabe-se lá de onde e sai caçando Peter Parker, visando unir-se ao seu antigo hospedeiro. May conta a Peter sobre os telefonemas misteriosos que Mary Jane vem recebendo, e o herói sai atrás de Eddie Brock, convencido que é ele que ameaça sua esposa.

Convenientemente, a lavagem cerebral pela qual Brock passara meses antes o fizera esquecer a identidade de Peter, e ele nada sabe. No entanto, o simbionte seguira o Aranha, pois com a recusa deste em se unir a ele, passou a procurar Brock.

Os dois se unem e Venom se forma novamente. A criatura vai até penitenciária de Manhattan, onde Cletus Kasady se encontra detido e toma dele o seu simbionte.

Venom “come” (literalmente) a criatura e parte em sua vingança contra Jonah Jameson. Capturando o jornalista, se dirige para a igreja onde Eddie e o simbionte se encontraram pela primeira vez e tenta matá-lo.

O Aranha chega em tempo e os dois lutam. O herói acaba derrotado, mas algo estranho começa a acontecer entre Venom e o simbionte roubado de Cletus Kasady, e o vilão acaba deixando sua vingança para outra hora.

Depois de Thor, o Aranha volta. Mary Jane retorna para Nova York, mas uma série de desencontros impede que Peter e ela se encontrem. A ruiva é novamente ameaçada pelo perseguidor misterioso e o Cabeça-de-Teia se envolve em um conflito com Blob.

Depois de tudo resolvido, Peter e Mary Jane se encontram, ela ainda “p” com o fato de ele ter voltado a ser o Homem-Aranha. Os dois discutem, fazem as pazes e o Aranha sai em busca de Arthur Stacy, que desaparecera.

Com isso, Mary Jane e Jill ficam à mercê do perseguidor.

Positivo/Negativo

O melhor é o Thor. Sem dúvida, Dan Jurgens vem se superando a cada dia. Apesar do final ser um meio clichê, as Guerras Sombrias fecham com chave de ouro esse arco de histórias, deixando ainda um gancho para o próximo.

E o mais legal para os fãs: Jurgens trouxe de volta ao elenco de Thor personagens como Balder, Sif, Hogun, Frandall e Volstagg (mesmo magrelo) e ainda a parceria com Hércules.

Já o Aranha, por sua vez, continua na mesma, com buracos cada vez maiores em sua já conturbada cronologia. O simbionte aparece sem dizer por onde esteve; Carnificina não havia sido transformado em estátua pelo Surfista Prateado? Então, como apareceu “livre, leve e solto” de uma hora para outra?

A segunda história, O Triunfo de Venom termina com uma grande interrogação no ar, com o Aranha derrotado e J. J. Jameson prestes a arrancar a máscara do herói.

Na seqüência, vemos Jameson no Clarim e Peter de volta à ativa, como se nada tivesse acontecido. É… Howard Mackie passou da hora de aposentar as chuteiras.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.