J. KENDALL – AVENTURAS DE UMA CRIMINÓLOGA # 11

Por José Ricardo do Socorro Lima
Data: 1 dezembro, 2005


Título: J. KENDALL – AVENTURAS DE UMA CRIMINÓLOGA # 11 (Mythos
Editora
) – Revista mensal
Autores: Giancarlo Berardi (roteiro) e Sergio Toppi (desenhos).

Preço: R$ 7,40

Número de páginas: 128

Data de lançamento: Outubro de 2005

Sinopse: Seria mais um dia comum para os velhinhos do Asilo Saint George, se não fosse pelo cadáver de Donald Ericson, encontrado esquartejado no jardim.

Quem teria motivos para matar um velho internado há 15 anos e que teria poucos meses de vida pela frente?

Ao mesmo tempo em que tenta decifrar esse mistério, Júlia também precisa descobrir quem matou a enfermeira Carol Buechel.

Carol trabalhava no Saint George. Haveria ligação entre os crimes? Estaria(m) o(s) assassino(s) tentando denegrir a imagem da instituição? Ou cada crime teria sua motivação? Somente Julia pode responder essas perguntas.

Positivo/Negativo: Mais uma boa história de Júlia, a personagem que teve o título de sua revista mudado porque a Editora Nova Cultural detém os direitos deste nome. Independente disso, a série surpreende positivamente a cada número.

Se é fácil imaginar um assassinato, não é tão simples explicar a motivação para o crime, sem cair num lugar comum. Nem sempre o dinheiro é a razão para todos os males da humanidade. E Berardi comprova isso em Repouso Eterno.

Neste episódio, a Criminóloga demonstra sangue-frio ao impedir, por duas vezes, que bandidos consigam escapar da cena do crime. Se é preciso parar um carro em movimento, então, vale colocar o seu em rota de colisão, em alta velocidade, e torcer para que o meliante desvie para o lado.

Só depois disso Júlia, ainda chocada, se dá conta da loucura que cometeu.

Ela é uma pessoa comum, sem superpoderes, percepções extra-sensoriais ou coisas do gênero. O que tem de sobra é inteligência, graças à qual consegue unir todos os elos da corrente que se forma em volta do Asilo Saint George.

Por outro lado, Júlia sofre como qualquer um. Pode até ter pesadelos após comer algo mais pesado no jantar. Dessa vez, ela sonha que está pequenina, como os personagens do seriado Terra de Gigantes, e é perseguida por uma galinha – quem mandou comer frango apimentado no jantar?

Quanto à enfermeira Carol, se tivesse seguido o Mandamento Divino que condena o adultério, ainda estaria viva. Um erro leva a outro e a outro e, no final, a tragédia está armada.

Isso tudo no desenho do mestre do traço italiano Sergio Toppi ganha contornos ainda mais fantásticos.

No Grupo BonelliHQ, foi divulgado que a Mythos já confirmou a continuação do título até a 18a edição. Uma excelente notícia para todos que apreciam HQs de qualidade.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.