JLA / Titans – The Technis Imperative

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 19 abril, 2013

JLA / Titans - The Technis ImperativeEditora: DC Comics – Edição especial

Autores: Devin Grayson (roteiro e diálogos), Phil Jimenez (argumento e desenhos), Paul Pelletier e Mark Buckingham (desenhos), Andy Lanning, Dexter Vines e Wade Von Grawbadger (arte-final), Jason Wright e Tom McGraw (cores).

Preço: US$ 12,95

Número de páginas: 144

Data de lançamento: 1999

Sinopse

Ao redor do planeta, uma entidade misteriosa começa a capturar todos os super-heróis que já integraram as fileiras dos Titãs. Paralelamente, a Liga da Justiça precisa lidar com uma série de desastres naturais que ameaça a vida na Terra.

Quando os heróis descobrem que o responsável pelos eventos é o ex-Titã Cyborgue, agindo de forma inconsciente, as duas superequipes entram em confronto direto. Na balança, não o destino da humanidade, mas a alma de um amigo.

Positivo/Negativo

A minissérie em três partes JLA / Titans, reunida na íntegra neste encadernado de luxo, pode ser vista como um presente inigualável e a realização de um grande sonho de fanboys, por motivos diversos.

Para os autores Devin Grayson e Phil Jimenez, foi a oportunidade de narrar a saga definitiva dos heróis que inspiraram suas carreiras, conferindo a eles o respeito e o carinho que sempre mereceram. E para o público, é a chance de acompanhar todos os novos e antigos integrantes dos Titãs, em confronto com a imbatível Liga da Justiça, para salvar a alma de seu problemático amigo Cyborgue.

São mais de 60 super-heróis em ação, todos bem caracterizados e belamente ilustrados, num estilo que remete aos melhores momentos da dupla Marv Wolfman e George Pérez, nos Titãs e até no épico Crise nas Infinitas Terras.

O melhor é que há uma razão especial por trás de todo o evento, garantindo um impacto muito maior que um simples encontro de personagens com desentendimento ocasional. Assim, as gerações heroicas do Universo DC entram em conflito e pode-se enxergar bem as diferenças filosóficas e práticas entre as duas equipes.

De todos os super-heróis dos quadrinhos, poucos cresceram tanto ao longo das décadas como os membros originais dos Titãs, Dick Grayson, Donna Troy, Wally West, Roy Harper e Garth. Eles começaram como parceiros juvenis, amadureceram juntos como a Turma Titã e chegaram, em alguns casos, até a assumir o manto de seus mentores adultos.

Como Devin Grayson e Phil Jimenez fazem questão de deixar claro nas páginas de abertura da saga, os Titãs sempre foram mais que uma equipe de justiceiros uniformizados. O grupo é uma verdadeira família, cujos integrantes oferecem conforto e ajudam uns aos outros a superar dificuldades.

O entendimento dessa qualidade única do time e de particularidades de seus membros individuais faz de Grayson e Jimenez os nomes perfeitos para lidar com suas aventurais, e JLA / Titans – The Technis Imperative se apresenta como a obra definitiva desse esforço heroico.

São muitos os momentos memoráveis da trama, mas há uma cena em particular envolvendo a ex-Moça-Maravilha Donna Troy que espanta pela beleza e carga dramática. Vale ressaltar que o foco não está em heróis contra vilões, ou no confronto entre as duas equipes, mas nos sentimentos e na forma como o poder da amizade conduz a existência desses campeões.

Chega a ser desleal comparar com a fase posterior dos Titãs assinada por Geoff Johns, que se destacou ao mostrar morte e mutilações dos personagens para promover um vilão de terceira categoria. O trabalho de Grayson e Jimenez consegue efetivamente humanizar super-heróis, mas por explorar o âmago de suas personalidades e interações honestas, não corrupção e falhas de caráter.

Foram raras as ocasiões desde o surgimento do jovem Robin em que os personagens se viram tratados com tamanha competência, e mesmo leitores ocasionais devem apreciar o esforço.

JLA / Titans serviu para lançar uma nova encarnação da revista mensal dos Titãs (leia aqui uma resenha da primeira edição), que teve roteiros de Devin Grayson, mas sem a colaboração de Jimenez. A série durou 50 números, com os fundadores da equipe junto a convidados especiais que sintetizavam a evolução do grupo.

Hoje, após o reboot completo da DC Comics, os Novos Titãs vivem uma nova fase assinada pelo roteirista Scott Lobdell, que descarta suas encarnações anteriores – e ainda não mostrou a que veio.

Quem deseja conferir o que faz esses personagens tão especiais, todavia, não tem recomendação melhor que JLA / Titans.

Classificação

5,0

• Outros artigos escritos por

.