John Carter – The gods of Mars

Por Milena Azevedo
Data: 2 agosto, 2013

Editora: Marvel – Edição especialJohn Carter – The gods of Mars

Autores: Sam Humphries (roteiro), Rámon Pérez (arte), Jordie Bellaire, Arif Prianto, Benny Maulana e Sotocolor (cor) – Publicado originalmente em John Carter – The Gods of Mars # 1 a # 5.

Preço: US$ 14,99

Número de páginas: 112

Data de lançamento: Outubro de 2012

Sinopse

Adaptação do clássico homônimo de Edgar Rice Burroughs. Nela, continua a saga de John Carter, que após dez anos retorna a Marte para reencontrar seu grande amor, Dejah Thoris, e descobre que para salvá-la precisará enfrentar os deuses de Marte.

Positivo/Negativo

Edgar Rice Burroughs foi um dos grandes mestres da literatura de ficção e fantasia do Século 20, sendo mais conhecido como o pai de dois heróis emblemáticos: John Carter e Tarzan.

O protagonista da série de romances sobre Barsoom (o verdadeiro nome do planeta Marte, na ficção de Burroughs) tornou-se personagem de quadrinhos na década de 1930, contando, inclusive, com histórias escritas e desenhadas por John Coleman Burroughs, filho do autor, no início dos anos 1940.

Enquanto Tarzan logo ganhou as telas do cinema, John Carter trilhou um longo processo até a Disney assumir a produção de John Carter – Entre dois mundos, em 2012, ano do centenário de sua criação.

E como a todo-poderosa Disney é dona da Marvel, logo novas séries em quadrinhos começaram a ser produzidas, adaptando os romances de Burroughs, A Princess of Mars e The Gods of Mars, em minisséries de cinco partes.

Tendo suporte do espólio de Edgar Rice Burroughs, essas duas minisséries são consideradas partes do cânone oficial estabelecido pelo autor.

Pra quem viu o filme, iniciar a leitura com The gods of Mars faz sentido, pois vê-se Carter regressando a Barsoom dez anos após sua repentina partida.

Tendo simulado a própria morte na Terra, John Carter é mais uma vez transportado magicamente a Barsoom e lá pretende reencontrar seu grande amor, Dejah Thoris.

Ao ser salvo de uma emboscada pelo amigo Tars Tarkas, Carter segue com ele até o Vale de Dor, na esperança de que Dejah esteja escondida na terra sagrada dos marcianos.

Nessa jornada, ele confronta os deuses e a fé dos marcianos, fazendo amizade com Xodar, o pirata negro de Omean, a guerreira Thuvia e até mesmo com Cathoris, seu filho com Dejah, de quem desconhecia a existência.

O roteiro de Sam Humphries é redondinho (equilibrando ótimas sequências de ação com cenas de diálogos bem escritos), e junto com os belos painéis do Rámon Perez (que chegam a lembrar seu trabalho em Tale of sand) e as capas assinadas por Julian Totino Tedesco são os pontos fortes desta minissérie.

Porém, a Marvel pisou na bola ao optar pelo papel offset (que não ajuda nos momentos em que as cores precisam “explodir”) e por um formato de 14,6 x 22,6 cm, um pouco menor do que o padrão, o que acabou nublando o brilho da obra e até mesmo comprometendo a continuidade do projeto.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

  • Carlos alberto

    Adorei o filme. Fiquei sabendo ele ja estava nas locadoras. Foi mal divulgado. Queria poder assitir a continuação.