Ken Parker # 5 e # 6 – Mythos

Por Marcelo Naranjo
Data: 9 junho, 2001

Ken Parker # 5Editora: Mythos Editora – Mensal

Autores: Edição # 5 – Giancarlo Berardi e Valerio Rontini (história/roteiro) e Giuseppe Barbati, Massimo Bertolotti, Pasquale Frisenda e Ivo Milazzo (desenhos);
Edição # 6 – Giancarlo Berardi e Maurizio Mantero (história/roteiro) e Giuseppe Barbati, Massimo Bertolotti, Pasquale Frisenda e Ivo Milazzo (desenhos).

Preço: R$ 3,90

Data de lançamento: Abril e maio de 2001

Sinopse

Ken Parker # 5:
1° história – Lampejos de Medo: Os problemas parecem perseguir o azarado Ken Parker. Ao procurar emprego em pequena cidade, ele é confundido com uma pessoa que estaria chegando em busca de vingança contra os habitantes locais, devido ao linchamento de um jovem, que, supostamente, estuprou e matou uma moradora.

Sem entender o que está acontecendo, Parker é atacado diversas vezes, e tem que se defender de várias tentativas de assassinato. Quando finalmente fica sabendo do ocorrido, descobre que todos pensavam que ele seria o irmão do rapaz que foi morto.

Ken Parker percebe que algo está errado, e coloca seus dons detetivescos no caso, saindo à caça da verdade por trás do crime.

2° história – O Mestiço Métis: Um mestiço índio entra numa mercearia. Enquanto examina alguns armamentos, é ofendido por dois homens. Subitamente, carrega a arma e mata os dois.

Ao empreender uma fuga, topa com Ken Parker, que está chegando na cidade. Ele derruba Parker, rouba seu trenó e seus cães, e leva uma moça como refém. Rapidamente, um grupo é formado para perseguir o assassino, e Parker parte junto com eles.

Ken Parker # 6:
O Mestiço Métis: Continuação da história do número anterior. O grupo parte em perseguição ao mestiço, buscando salvar a refém e fazer justiça. Mas o trajeto que seguem é cheio de perigos, devido ao mau tempo, à neve e às habilidades do mestiço.

Durante o caminho, são contadas diversas histórias sobre o criminoso, o que leva Parker a ter certas dúvidas quanto aos verdadeiros motivos do assassinato.

A tragédia aguarda o final dessa caçada.

Positivo/Negativo

A primeira história é muito divertida. Embora diversas pessoas tentem matar Ken Parker a toda hora, sem motivo aparente, ele não perde a compostura.

Na segunda história, uma caçada tensa, com um final forte, cruel. Parker faz uma ótima definição do caráter do vilão “…esse André é um misto de bom e de mau, como todos”. Essa dualidade cerca a maioria dos personagens que participam da ação, senão todos.

Em ambas edições, a tradicional narrativa cativante que marca a série Ken Parker. É impossível largar as revistas antes do último quadro.

Classificação

4,5

Ken Parker # 6

• Outros artigos escritos por

.