Kripta Apresenta – Edgard Allan Poe

Por Fernando Viti
Data: 21 maio, 2007

Kripta Apresenta - Edgard Allan PoeEditora: RGE – Edição especial

Autores: E.A. Poe (texto original), vários artistas para os desenhos.

Preço: C$ 70,00 (preço da época)

Número de páginas: 64

Data de lançamento: junho de 1980

Sinopse

Edição especial com seis adaptações e HQs inspiradas pelos contos do escritor norte-americano Edgard Allan Poe: O Retrato OvalO Barril de AmontilladoCriminoso e CarrascoBereniceOs Crimes da Rua Morgue e O Homem das Multidões.

A revista traz ainda um texto sobre adaptações de Poe para o cinema, o conto O Retrato Oval (não é informado o nome do autor da tradução) e o poema O Corvo, na tradução de Machado de Assis.

Positivo/Negativo

Brasil, 1980. Este país vivia ainda sob a decadente ditadura militar do golpe de 1964, mas, felizmente, o processo de abertura, lenta e gradual, abria espaço à tão necessária e ansiada liberdade política, de expressão e pensamento.

Para o mundo dos quadrinhos, esta nova etapa da história brasileira representava o fim da censura. Como conseqüência imediata, as bancas foram inundadas por HQs pornográficas dos mais diferentes “quilates” (aliás, esta é uma história que um dia merece ser contada: editoras surgiram e desapareceram para explorar este novo mercado).

Um outro gênero de HQ sofria até então pesada perseguição, para não dizer preconceito explícito: o terror.

Da década de 1960 ao começo dos anos oitenta, as histórias de terror eram tão populares quanto odiadas pelas auto-intituladas patrulhas do bom gosto e do pensamento ideologicamente correto.

Neste período, José Mojica Marins, para citar apenas um dos grandes mestres brasileiro de então, um dos grandes nomes da cultura pop nacional do século XX, conheceu o sucesso popular e o fracasso de crítica por sua produções não só no cinema (O quê? Você nunca viu um filme do Zé do Caixão?), como também no mundo das HQS de terror. O livro Maldito, de André Barcinski e Ivan Finotti, revela que, nos anos 60, os quadrinhos de Mojica competiam, em vendagem, com os do Batman!

Com a abertura, as HQs de terror ganharam a liberdade que só aumentou a sua popularidade: o gosto por enredos eróticos e de terror combinou-se com desenhos e enredos pornográficos.

Então, em 1980, a RGE fez uma aposta que foi contra a maré: colocou nas bancas uma revista que republicou adaptações de E.A. Poe. A saudosa revista Cripta era então uma publicação líder de vendagem, mas, com esta edição especial, prevalecia o refinamento e a sutileza, o terror mais sugerido do que explícito.

Há nestas páginas, sem dúvida, morte e assassinato brutais, mas o que atrai e prende à leitura é, como na obra de Poe, o explorar dos aspectos mais doentios e imprevisíveis da mente humana (vide Berenice e Os Crimes da Rua Morgue).

A melhor aventura é O Retrato Oval, dos talentosos R. Margopoulos (texto adaptado) e R.Corben (desenhos).

Esta é uma HQ que mereceria uma reedição. Um clássico que marcou uma geração.

Classificação

5,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.