MACANUDO # 2

Por Zé Oliboni
Data: 8 setembro, 2009


Autores: Liniers (roteiro e arte) – Originalmente em Macanudo # 2

Preço: R$ 35,00

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Outubro de 2009

Sinopse: Coletânea da série de tiras Macanudo (em espanhol extraordinário, estupendo) publicadas originalmente no jornal argentino La Nación.

Positivo/Negativo: Desde que foi publicado no Brasil, no final de 2008, Liniers ampliou sua base de fãs por aqui. Além das várias entrevistas que concedeu na ocasião do lançamento, ele fechou um contrato para publicar suas tiras na Folha de S.Paulo de segunda a sexta-feira.

Recentemente, o autor foi um dos convidados do 6º Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte e aproveitou para autografar esta nova edição da coletânea da sua bem-sucedida tira.

Quem leu o primeiro livro sabe o que esperar de Liniers. Tiras bem desenhadas, com cores espetaculares e uma temática que ressalta a poética visão desse argentino sobre o cotidiano.

Os personagens criados pelo autor continuam ótimos. Z-25 – o robô sensível, a Vaca crítica de cinema, os duendes, os pinguins, Olivério – a azeitona (com tiras excepcionais neste volume), o Senhor que traduz os nomes dos filmes, o Misterioso Homem de Preto, além das magníficas aparições da garotinha Enriqueta e do gato Fellini.

Aliás, dentre os personagens, o grande destaque desta edição é Enriqueta. Ela e seu gato são usados pelo artista para muitas de suas experimentações com o espaço da tira. Ali, Liniers traduz com muita beleza a alma da uma criança com o mundo a descobrir, usando, para isso, suas próprias descobertas desse gênero de narrativa gráfica que o consagrou.

Apesar de neste álbum ainda não serem encontrados personagens mais atuais e muito queridos, como Pan Chueco, Olga e o próprio Liniers retratado na forma de um coelho, o leito vê o quanto o argentino é habilidoso nas suas diversas tiras sobre pessoas comuns.

No geral, este álbum pode não ter o impacto de se ler Liniers pela primeira vez e até ser considerada inferior em relação ao material atual do artista. Contudo, isso apenas mostra o quanto o quadrinhista argentino consegue se superar e dá sinais do que vem pela frente em suas próximas coletâneas, que prometem ser melhores que o já excelente material deste volume.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.