MARTIN MYSTÈRE # 20

Por Rodrigo Emanoel Fernandes
Data: 1 dezembro, 2004


Título: MARTIN MYSTÈRE # 20 (Mythos Editora) – Revista mensal

Autores: Alfredo Castelli (roteiro) e Gaetano & Gaspare Cassaro (desenhos).

Preço: R$ 5,50

Número de Páginas: 88

Data de lançamento: Março de 2004

Sinopse: Mistério na Sardenha – Respondendo a um chamado de seu velho amigo Vincent Von Hansen, Martin Mystère viaja para a Sardenha e acaba se deparando com feitiçaria, tentativas de assassinato, o mistério da origem do povo etrusco e o lendário lagarto gigante que os habitantes locais dizem assombrar a região.

Positivo/Negativo: Talvez seja só impressão, mas parece que, finalmente, a Mythos está tentando consertar a bagunça cronológica que promoveu nas histórias do Detetive do Impossível.

O episódio deste mês já havia sido anunciado para aparecer na edição 14 (com o título de O Mistério de Nuraghe, tradução exata do original italiano), mas foi adiado por motivos não explicados.

Outra aventura anunciada e depois adiada foi A Verdadeira História do Capitão Nemo, que deveria ter saído no número 18. Tal coincidência envolvendo duas histórias tão fortemente interligadas deve ter uma razão de ser.

Na verdade, Mistério na Sardenha dá início a um longo arco de histórias que foi se desenvolvendo no decorrer de vários anos na Itália. O episódio serve de introdução para dois grandes temas derivados da mitologia proposta por Alfredo Castelli sobre a misteriosa guerra de Atlântida e Mu: a Guerra Senza Tempo e a Grande Madre. A seqüência completa de histórias é: Mistério na Sardenha, Rapa-Nui, A Foice do Druida, A Verdadeira História do Capitão Nemo e La Donna Immortale.

Com o anúncio para o próximo número de Rapa-Nui, surge a esperança de que a Mythos pretenda publicar todo o arco em seqüência, corrigindo, finalmente, a mancada da publicação de A Foice do Druida nos números 2 e 3, totalmente fora de sua ordem correta, o que tornou o episódio extremamente confuso para os leitores menos habituados à mitologia do personagem.

Se for o caso, é uma preocupação muito bem-vinda, ainda mais agora que a série dá sinais de ter se firmado no mercado brasileiro. Nada mais interessante para prender a atenção dos leitores do que um arco bem estruturado, se desenrolando mês a mês, sem adiamentos para a conclusão.

Quanto à trama em si, basta dizer que a revista termina no momento em que a aventura começava a esquentar, deixando o melhor para a continuação. Há várias referências a antigas aventuras da série, como a presença do divertido e rabugento Vincent Von Hansen, historiador amigo de Martin que ficou famoso por ter descoberto a Fonte da Juventude e rejuvenescido dos 85 aos 23 anos (no clássico episódio O Homem que Descobriu a Europa, edições 7, 8 e 9 da editora Globo).

Posteriormente, algo deve ter acontecido para reverter o processo, já que aqui Von Hansen volta a aparecer com 85 anos (possivelmente isso se deu na segunda aparição do personagem: Viaggio nel futuro, infelizmente ainda inédita no Brasil).

Há também uma retomada na questão do mistério das origens do povo etrusco, já abordada na quarta aventura de Martin Mystère na Itália: A Estirpe Maldita, publicada no Brasil no número 4 da Globo e reeditada no número 6 da Record (a nota na página 71 está incompleta).

Os desenhos de Gaetano & Gaspare Cassaro, infelizmente, estão muito fracos em comparação a outros trabalhos da dupla, particularmente em Crime na Pré-História, publicada no número 6 e 7 da Globo. Mas o roteiro hábil de Castelli compensa essa deficiência, carregando nas informações históricas e geográficas e armando o palco para o desfecho na próxima edição.

Uma única mancada grave da Mythos: a diminuição de páginas para 88 sem a menor necessidade. 96 é o mínimo indispensável que o bom e velho tio Martin merece. Menos do que isso é ofensa.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.