Marvel 2000 # 6

Por Samir Naliato
Data: 16 março, 2001

Marvel 2000 # 6Editora: Editora Abril – Revista mensal

Autores: Demolidor – Kevin Smith (argumentos), Joe Quesada (desenhos) e Jimmy Palmiotti (arte-final);

Capitão América – Mark Waid (argumentos), Ron Garney (desenhos) e John Beatty e Andy Smith (arte-final);

Thor – Dan Jurgens (argumentos), John Romita Jr (desenhos) e Klaus Janson (arte-final).

Preço: R$ 2,50

Data de lançamento: Junho de 2000

Sinopse

Nesta edição chega ao fim da saga do Demolidor de Kevin Smith, que vinha rolando desde janeiro. Matt invade o esconderijo de Mystério para salvar o bebê. O vilão esconde a criança em algum lugar do prédio (à prova de som) e obriga o herói a segui-lo, enquanto revela como planejou e manipulou os recentes acontecimentos para derrubar o Homem Sem Medo.

Tudo para provar que não é um vilão de segunda categoria, mesmo que seja, nos últimos dias de sua vida. Também nesta edição é mostrado o enterro de Karen. Participação especial do Homem-Aranha.

Na história seguinte, o Capitão América continua sua luta contra a Hidra. É revelada a identidade do Hidra Sensacional, e quais seus verdadeiros planos. Steve Rogers cai numa armadilha, é preso, e um falso Capitão começará a denegrir sua imagem e controlar a opinião pública em seu favor. Participação especial de Thor.

Por fim, mais uma aventura do Deus do Trovão. Thor tenta conciliar sua nova identidade com sua vida de herói.

Ele reencontra Jane Foster, antigo amor do médico Donald Blake (sua antiga identidade) e é obrigado a agir usando seus conhecimentos para salvar a vida de uma pessoa, e isso desperta a suspeita de Jane.

Depois, ele se separa de sua equipe de paramédicos para salvar um radialista que atacava o Deus Nórdico durante seus programas e, por isso, sofre um atentado de um maníaco seguidor de Thor.

Positivo/Negativo

O desfecho da história do Demolidor não deixou nada a desejar, pelo contrário. Todas as pontas foram bem amarradas e os diálogos (ponto forte de Kevin Smith) são um show à parte.

Como dizem por aí: “Não existe personagem ruim, existe escritor ruim”. E Kevin Smith mostra isso surpreendendo os leitores ao colocar Mystério, um vilão fraco da galeria do Aranha, como o inimigo da história.

Atenção também para o velório de Karen, onde aparecem vários convidados especiais. Outro ponto positivo é o preço, que não aumentou este mês como as demais revistas (Isso só vai rolar no próximo mês). Nada de ruim a se destacar.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.