MARVEL APRESENTA # 1 – WOLVERINE E HULK

Por Marcelo Naranjo
Data: 1 dezembro, 2001

Marvel Apresenta : Wolverine & Hulk #1Título: MARVEL APRESENTA # 1 – WOLVERINE E HULK (Panini Comics) – Revista bimestral

Autores: Sam Kieth (roteiro e arte).

Preço: R$ 4,90

Data de lançamento: Agosto de 2002

Sinopse: Wolverine está pilotando um avião, que cai num desfiladeiro, em meio à neve.

Logan é surpreendido por uma garotinha, que pede seu auxílio para ajudá-la e ao pai, que também caíram com um avião, na água. Ele acha que está delirando, enquanto a menina some e volta a materializar-se do nada.

Ela conta uma história sobre seu tio, que teria lhe explicado o que fazer se algo desse errado, como pular do avião e como desamarrar o cinto do pai.

Logan decide ajudar e segue a garota. Ela empurra o mutante dentro de um buraco e, lá dentro, ambos encontram o Hulk, a quem a menina chama de Tio Bruce.

O Gigante Esmeralda não vê a garota, acha que Wolverine está falando sozinho e decide dar porrada no “homenzinho”. Mas põe porrada nisso! O pau come solto!

Em certo momento, a garotinha começa a cantar, e a música incomoda muito o monstro verde. Quando volta a ser Banner, ele conta para Logan a história de Po, sua afilhada, que havia desaparecido num vôo muitos anos atrás.

E somente o Hulk é capaz de dar um fim naquele mistério, com a ajuda de Wolverine. Bem, isso se eles não se matarem antes.

Positivo/Negativo: Uma edição maravilhosa. A arte de Sam Kieth é de cair o queixo, numa história muito bonita, bem além da simples pancadaria, que é o esperado quando Hulk e Wolverine se encontram. A trama lembra filmes como O Sexto Sentido e similares.

Todo os méritos para a Panini. A edição é ótima, a tradução idem, o papel de qualidade, as cores estão lindas e o preço acessível, já que a revista tem formato 15 x 24,5 cm e 96 páginas. As capas originais também foram utilizadas no miolo.

Voltando para a arte, Kieth estava inspirado. Ele faz um jogo entre desenhos mais “sérios” e outros caricaturais, além de aproveitar onomatopéias ao máximo, usando e abusando de closes, sombras e estilos diversos de traço. Um verdadeiro show.

No roteiro, doses de bom humor servem como pano de fundo para uma história triste. Embora o desfecho seja um tanto óbvio, a última página consegue surpreender.

E fica provado que, em mãos certas, os velhos super-heróis ainda podem render muito. Imperdível para quem curte uma boa história do gênero, e para os fãs do Hulk e do Wolverine.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.