MARVEL APRESENTA # 37 – NOVA

Por Zé Oliboni
Data: 8 setembro, 2009

Autores:Nova (Nova # 1- 3) – Dan Abnett, Andy Lanning (roteiro) e Sean Chen (arte);

O que aconteceria se… Aniquilação (What If? Annihilation # 1) – David Hine (roteiro), Mico Suayan e Rafael Kayanan (arte).

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Agosto de 2008

Sinopse: Nova – Depois da Aniquilação, a Mente Global Xandariana e todo poder da Tropa Nova ficou com Richard Rider, bem como a responsabilidade de atender a todos os chamados feitos à sua antiga equipe.

Em pouco tempo, ele está exausto e um erro de cálculo o faz cair na Terra, onde descobre o que acontece na Guerra Civil e vê que o mundo mudou muito para os super-heróis. Se nem seus pais conseguem tratá-lo da mesma forma, como reagirão Tony Stark, a S.H.I.E.L.D. e até os Thunderbolts?

O que aconteceria se… Aniquilação – E se Drax, em vez de libertar o Surfista Prateado, soltasse Thanos e tudo desse errado? E se a onda de aniquilação não fosse detida e rumasse para Terra?

Nova chega à Terra para montar uma linha de defesa, mas encontra os heróis no meio de uma Guerra Civil. Será que eles conseguirão se unir e salvar o planeta do Aniquilador?

Positivo/Negativo: Nova foi um dos personagens que teve mais destaque na minissérie Aniquilação. Ele se mostrou um grande herói espacial e isso lhe garantiu título próprio, cujas três primeiras edições são publicadas nesta edição.

Infelizmente, a revista não conseguiu apagar o estigma de cópia do Lanterna Verde que acomete o personagem. Pelo contrário. Agora que é o único representando da Tropa Nova, as histórias lembram muito a fase do Íon – época em que Kyle Rayner, personagem da DC, era o único Lanterna.

Tirando essa semelhança inevitável, as aventuras são bem divertidas. Começam com uma fase espacial, com Richard resolvendo vários problemas em sequência, mas ficam interessantes mesmo quando ele retorna à Terra.

Pode parecer algo bobo, mas para quem acompanha todo o processo pós-Guerra Civil, esse novo estado político da Marvel se tornou quase natural. Então, quando chega alguém de “fora”, como o Nova, e observa tudo com estranhamento, coloca em perspectiva a situação.

É interessante ver principalmente a reação dos pais dele, de Justiça e Speedball, além, é claro, das trocas de farpas de Nova com o Homem de Ferro.

No geral, a revista não é inovadora ou genial, mas vale a pena. É diferente e acima da média das coisas que a Marvel está publicando.

Outro destaque são as capas desenhadas por Adi Granov. O estilo computadorizado veio ao encontro da nova fase do personagem. Deu uma cara mais realista e funcional, com um visual realmente de armadura espacial para o uniforme do Nova.

Como as três primeiras histórias fechavam um arco, a editora resolveu completar o mix com um O que aconteceria se… ligado a Aniquilação. E foi uma péssima decisão, pois, apesar de casar o tema, a trama é extremamente chata.

O roteirista David Hine fez malabarismo para, em poucas páginas, contar uma longa história com muita, mas muita mesmo, narração e participação do Vigia. Isso aliado a momentos piegas, como o Demolidor e o Mercenário mortos lado a lado, na luta contra o exército do Aniquilador, tornaram a leitura cansativa e sem graça.

Este O que aconteceria se… é um exercício sem propósito, pois sua principal finalidade – mostrar que os heróis deixariam as diferenças de lado e se uniriam por uma causa maior -, além de óbvia, ficou perdida em uma narrativa mal elaborada.

Ao menos os desenhos são razoáveis, apesar de, em alguns momentos, serem escuros demais.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.