MARVEL MILLENNIUM – HOMEM-ARANHA # 33

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2004

Título: MARVEL MILLENNIUM – HOMEM-ARANHA # 33 (Panini Comics) – Revista mensal

Autores: Homem-Aranha – Brian Michael Bendis (roteiro) e Mark Bagley (desenhos);

X-Men – Brian Michael Bendis (roteiro) e David Finch (desenhos);

O Sexteto – Brian Michael Bendis (roteiro) e Trevor Hairsine (desenhos).

Preço: R$ 6,50

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Setembro 2004

Sinopse: Homem-Aranha – Surge o Ultimate Homem-Areia e, ainda, a volta do Rei do Crime.

X-Men – Logan está de volta a Mansão X, mas isso não impedirá seus perseguidores.

O Sexteto – Cinco vilões que odeiam o Homem-Aranha trancados em um mesmo lugar… nada de bom pode vir disso.

Positivo/Negativo: A revista poderia mudar o nome para Marvel Millennium: Brian Michael Bendis. O autor escreveu todos os títulos desta edição e não deixou a peteca cair em nenhum deles.

A nova origem do Homem-Areia e seu visual reformulado estão ótimos. O combate com o Aranha está simplesmente espetacular. A volta do Rei também é bastante interessante, principalmente para a construção da trama nas edições seguintes.

Na história, o leitor volta a ver o velho azar do Parker. Mesmo quando salva todo mundo, ainda assim é humilhado e perseguido e, para completar, perde o emprego. Um ponto alto da segunda história é a lista que a Mary Jane faz das pessoas que conhecem a identidade não tão secreta do Homem-Aranha.

X-Men continua trabalhando a conturbada origem de Wolverine e o projeto Arma X, cujos ex-membros estão perseguindo Logan com um armamento militar que nem deveria existir.

Na mansão de Xavier persiste aquele clima de desconfiança que sempre cercou o Wolverine, mesmo na sua entrada nos X-Men do Universo Marvel tradicional.

Os desenhos, como sempre, estão ótimos e com um grande destaque para a seqüência em que Jean Grey manifesta a força Fênix.

Ainda é muito cedo para se ter uma opinião sobre o novo Sexteto, mas sendo obra do Bendis o leitor pode esperar algo de bom. Talvez o que eleve o interesse pela trama seja a identidade do sexto membro, que ainda não se juntou ao grupo. Será o Mystério, o Camaleão, o Abutre ou outro vilão clássico? Faça suas apostas.

Depois do preview feito por Joe Quesada se esperava mais da arte desta edição. Não que ela decepcione, pois Trevor Hairsine mantém um bom trabalho, como ao mostrar Fury com roupa de basquete e a transformação de Kraven, mas tem pontos fracos, como o seu Kraven “normal”, que ficou muito estranho.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.