MARVEL MILLENNIUM – HOMEM-ARANHA # 35

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2004


Autores: Homem-Aranha – Brian Michael Bendis (roteiro) e
Mark Bagley (desenhos);

X-Men – Brian Michael Bendis (roteiro) e David Finch (desenhos);

O Sexteto – Brian Michael Bendis (roteiro) e Trevor Hairsine (desenhos).

Preço: R$ 6,50

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Novembro de 2004

Sinopse: Homem-Aranha – Surge a Gata Negra.

X-Men – Um Anjo entre os X-Men.

O Sexteto – Cinco supercriminosos à solta. O que virá a seguir?

Positivo/Negativo: Como sempre, Homem-Aranha tem um equilíbrio
entre ação e emoção. A primeira aparição da Gata Negra, com direito ao
poder de dar azar aos inimigos, ficou muito boa e cheia de mistérios.
Contudo o grande destaque da revista está em Mary Jane e seu relacionamento
com seu pai.

X-Men teve uma história leve como o vento, com um desenho de tirar
o fôlego. A aparição do Anjo na página dupla 54/55, o encontro e a conversa
dele com Tempestade, entre outras cenas, estão entre as melhores desde
o começo da revista.

A clara comparação dele com os pássaros e a sensação de liberdade que
o desenho e a montagem das páginas dão ao leitor fazem desta uma edição
memorável.

Num primeiro momento, pode-se dizer que nada aconteceu na história de
O Sexteto. Entretanto, isso transmite a exata idéia do que estão
passando os personagens. A revista está, literalmente, em compasso de
espera.

Ótima idéia da Panini de colocar uma matéria sobre as belas capas
de Homem-Aranha para preencher as páginas que ficariam vazias no
meio da revista.

E vale relembrar que, a cada mês Marvel Millennium consolida ainda
mais seu lugar como a melhor revista mensal da Panini (nota
do UHQ
: esta é uma opinião do autor da resenha).

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.