Minha experiência lésbica com a solidão

Por Henrique Serrão
Data: 10 abril, 2020

Minha experiência lésbica com a solidãoEditora: NewPop – Edição especial

Autora: Kabi Nagata (roteiro e arte) – Originalmente em Sabishisugite Rezu Fūzoku ni Ikimashita Repo, no website Pixiv.net, e posteriormente impresso pela East Press – (tradução de Thiago Nojiri).

Preço: R$ 22,80

Número de páginas: 144

Data de lançamento: Dezembro de 2019

Sinopse

Durante dez anos, desde que se formou no colégio, Kabi Nagata viveu dias de sofrimento, sentindo-se sufocada. E a solução a que ela chegou para se libertar foi: ser abraçada por uma garota de programa lésbica!

Conheça a história real da autora, na qual ela mostra o seu processo extremo de autorreflexão, a luta dela contra a depressão, a ansiedade e outras doenças que a acometeram, até ela conseguir se libertar das amarras e conseguir se encontrar como pessoa.

Positivo/Negativo

Minha experiência lésbica com a solidão tem muita coisa que chama a atenção, seja pelo título ou pela trama que se dispõe a contar. O mangá é autobiográfico  e retrata todos os dilemas vividos pela autora e as escolhas que a fizeram dar um passo em frente; e como a dificuldade de escolher mudar pode ser difícil.

Conforme a idade do leitor, é comum se identificar com a autora. Afinal, muitos jovens, em algum momento da vida, se sentem perdidos no mundo, sem saber o que fazer, como progredir e tentando ao máximo se encontrar seu lugar na sociedade.

Nagata é a protagonista, uma pessoa comum que de repente se viu longe da maneira “correta” que a família e a sociedade esperava que ela vivesse. E isso acabou sendo o estopim para uma série de coisas que deram errado, como conviver em sociedade, trabalhar, relacionamentos, depressão e a constante necessidade de aprovação.

O mangá é impactante, com uma narrativa bastante densa, com cenas de desconforto absoluto, mostrando uma personagem à beira do abismo. A maneira que a autora enxergava a si mesma e como encarava o mundo à sua volta escancaram uma realidade existente ao leitor. Algo que acontece ou pode estar acontecendo com muitas pessoas à sua volta, sem ninguém saber.

Entretanto, apesar de dramático, a obra possui um humor próprio, bem peculiar e com muita resiliência.

O interessante é a função que a arte tem na obra, pois ela suaviza a história, o traço da autora é realmente muito simples, podendo não agradar a todos. Entretanto, é bastante expressivo e consegue transmitir ao leitor o turbilhão de emoções presentes no mangá.

A edição, em formato 14,8 x 21 cm, tem miolo em papel off-set e capa cartonada simples, com as partes internas coloridas. Importante ressaltar que a impressão em preto, branco e rosa traz uma certa inocência para a narrativa. O volume possui um bom acabamento e uma ótima encadernação.

A adaptação da NewPop é boa, com um texto bastante fluído e sem gargalos linguísticos. Além disso, conta com excelentes notas de rodapé, com informações precisas sobre termos da cultura japonesa. Entretanto, os problemas de revisão de texto estão presentes, com alguns erros bobos que se repetem, como “calvíce” em vez de “calvície”.

A história de Kabi Nagata em Minha experiência lésbica com a solidão é única, e mostra uma pessoa em busca da libertação, de se entender; alguém que se viu presa em si mesma e pela sociedade à sua volta. É um quadrinho que merece ser lido.

Classificação:

4,0

.

Compre este quadrinho aqui!

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Rafael Mattos

    Seu review me deixou bastante interessado nessa história, Henrique. Vou atrás. Parabéns pelo texto!