MINHA MADRINHA BRUXA

Por Igor Toscano
Data: 1 dezembro, 2012

MINHA MADRINHA BRUXA

Editora: NewPop – Edição especial

Autora: Jill Thompson (roteiro e arte) – Originalmente publicado em Scary Godmother.

Preço: R$ 69,90

Número de páginas: 208

Data de lançamento: Outubro de 2012

 

Sinopse

O álbum reúne várias histórias curtas.

Minha madrinha bruxa – Hanne Marie, uma garotinha que morre de medo de monstros, sai com as crianças mais velhas para pedir doces durante o Halloween. Quando seu primo Jimmy lhe prega uma peça, sua madrinha bruxa aparece para ensinar que não há nada a temer.

A vingança de Jimmy – Ainda não totalmente recuperado do último susto, Jimmy fará de tudo para impedir a festa do Dias das Bruxas das outras crianças.

O encontro misterioso – Hanna Marie e seu amigo vampiro Orson aprontam uma grande confusão tentando descobrir quem é o admirador secreto da madrinha bruxa.

A gripe do susto – Quando a madrinha bruxa adoece, Hanna precisa fazer de tudo para garantir que o Dia das Bruxas chegue a tempo.

Chá para Orson – O vampiro quer entrar de penetra a qualquer custo em uma festa de chá das mulheres, junto de seu amigo lobisomem Harry.

Positivo/Negativo

A publicação de Minha madrinha bruxa no Brasil marca o preenchimento de duas lacunas. Jill Thompson é uma quadrinhista consagrada por suas ilustrações em obras de peso, de autores de renome como Neil Gaiman (Sandman) e Grant Morrison (Os Invisíveis), mas, até agora, apenas os trabalhos dela relacionados ao universo dessas obras havia sido publicado por aqui.

Esta é a sua primeira obra totalmente autoral, com personagens próprios. Durante o Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte, em 2011, a própria autora comentou que sentia muito não terem publicado seus outros trabalhos no Brasil.

Além disso, o tema do horror para crianças, com personagens consagrados como Gasparzinho ou Turma do Arrepio, que já teve até seriado na TV, estava em falta. Minha madrinha bruxa vai encantar os pequenos leitores, aliviar o medo e divertir.

E vale adicionar que a bruxa é visualmente inspirada na própria Jill Thompson, criada para sua sobrinha, quando não foi capaz de achar para ela revistas relacionadas ao Halloween.

A edição possui um formato grande (20,5 x 27,7 cm), que valoriza as belas pinturas de Jill, com acabamento em aquarela. A autora utiliza muito bem da paleta de cores para criar um clima sombrio mas, ao mesmo tempo, leve e agradável. O efeito, além de agradabilíssimo, não assusta, pois há uma “fofura” em seus monstros e na expressão das crianças.

A prosa de Jill é leve e envolvente, combinada com uma arte belíssima. As histórias são infantis, mas sua irreverência é capaz de encantar a todos os públicos. O livro não segue um formato de quadrinhos tradicional: os painéis são grandes, com falas em balões, mas em vez de recordatórios, a autora utiliza uma narração em off, constante em toda a obra.

Como extra, ao final do livro encontra-se um “caderno de rascunhos”, com ilustrações de rabiscos das personagens em estágios iniciais, estudos de expressão e posição para a adaptação da TV de Minha madrinha bruxa, capas e artes alternativas.

A edição da NewPop possui um bom acabamento, papel e impressão de primeira. No entanto, pelo preço e pelo tamanho do livro, teria sido melhor optar por uma capa dura ou, pelo menos, com orelhas. Além disso, a revisão continua sendo um ponto fraco da editora. É preciso melhorar!

Mas vale elogiar a qualidade da tradução e da adaptação: em alguns momentos, Jill usa o texto em versos e, com muito jogo de cintura, o tradutor Luiz Lins conseguiu manter algumas rimas.

Minha Madrinha bruxa é um ótimo presente para crianças, para mantê-las interessados na leitura e para mostrar que monstros não são assustadores. Afinal, somos nós mesmos que damos a eles o poder de nos aterrorizar.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.